Rodeghel

areia ensacada sorocaba pedra ensacada sorocaba



Areia e pedra Sorocaba pedra em sorocaba



pedra em sorocaba areia em sorocaba



Areia e pedra Sorocaba areia em sorocaba



Agendamento pelo WhatsApp
Olá! Clique em uma das opções abaixo e nós retornaremos o mais rápido possível.
Notícias

RSS Feed - Notícias - Mantenha-se Informado


07/12 - Dólar abre em queda
Na segunda-feira (6), moeda norte-americana avançou 0,13%, a R$ 5,6898. Notas de dólar Gary Cameron/Reuters O dólar abriu em queda nesta terça-feira (6), após ter fechado na véspera na maior cotação desde abril, com os investidores à espera da decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, que anuncia nesta quarta-feira a nova taxa básica de juros. Às 9h07, a moeda norte-americana caía 0,31%, a R$ 5,6722. Veja mais cotações. Na segunda-feira, o dólar fechou em alta de 0,13%, a R$ 5,6898 – maior patamar de fechamento desde 13 de abril (R$ 5,7161). No mês, passou a acumular alta de 0,93%. No ano, o salto é de 9,69% frente ao real. Mercado prevê mais inflação e crescimento menor do PIB em 2021 e 2022 Poupança deve voltar a ter rendimento pela regra antiga; entenda v Volpon: ‘Já começamos a ficar preocupados com o cenário econômico de 2023’ Cenário Lá fora, crescem as apostas em aumentos antecipados de juros nos Estados Unidos. Várias autoridades do Fed (Federal Reserve) sinalizaram recentemente que o banco central norte-americano está preparando o terreno para acelerar o ritmo de redução de seus estímulos e possivelmente antecipar aumentos de juros para 2022, uma vez que dados econômicos têm indicado persistência da inflação e aperto no mercado de trabalho. Por aqui, as atenções dos investidores seguem voltadas para a reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, que se reúne nesta terça e quarta para deliberar sobre a taxa básica de juros. A expectativa é de novo acréscimo de 1,50 ponto percentual (o que levaria a Selic para 9,25% ao ano). Juros mais altos encareceriam o custo de apostas na alta do dólar contra o real, movimento que tenderia a beneficiar a moeda brasileira. Mercado financeiro aumentou, pela 35ª semana seguida, a expectativa para a inflação oficial deste ano Projeções do mercado A projeção do mercado financeiro para a inflação de 2021 subiu de 10,15% para 10,18%. Foi a trigésima quinta semana seguida de aumento, de acordo com o Boletim Focus do Banco Central. Para 2022, subiu de 5% para 5,02%. Ou seja, a expectativa é de estouro da meta do governo pelo 2º ano seguido. Os analistas também baixaram a previsão de crescimento do PIB deste ano, que passou de 4,78% para 4,71%. Para 2022, o mercado reduziu a previsão de alta do PIB de 0,58% para 0,51%. Para a Selic, a estimativa foi mantida em 9,25% ao ano a previsão para a Selic no fim de 2021. Para o fim de 2022, os economistas mantiveram a expectativa para a taxa Selic de em 11,25% ao ano. Já para o dólar, a projeção subiu de R$ 5,50 para R$ 5,56 para o fim de 2021 e de R$ 5,50 para R$ 5,55 para o fim de 2022. Por que o dólar sobe? Assista no vídeo abaixo: Entenda a alta do dólar 00:00 / 10:47
Veja Mais

07/12 - Parcela dos super-ricos na riqueza global aumenta na pandemia, aponta estudo
0,01% mais ricos do mundo viram sua fatia na riqueza global atingir 11% este ano. Crise da Covid exacerbou as desigualdades entre os muito ricos e o resto da população. A parcela da riqueza das famílias nas mãos dos bilionários aumentou em um valor recorde durante a pandemia, com os milionários também 'saindo da Covid-19' à frente dos demais, segundo um estudo divulgado nesta terça-feira (7). O Relatório Global de Desigualdade, produzido por uma rede de cientistas sociais, estimou que os bilionários detêm 3,5% de toda a riqueza global das famílias, acima dos 2% registrados no início da pandemia, no começo de 2020. "A crise da Covid exacerbou as desigualdades entre os muito ricos e o resto da população", afirmou Lucas Chancel, um dos autores do estudo, apontando que as economias ricas usaram apoio fiscal maciço para reduzir a forte alta da pobreza vista em outros lugares. 4 dados que mostram por que Brasil é um dos países mais desiguais do mundo, segundo relatório Distribuição da riqueza global Economia g1 O relatório usou como base uma série de pesquisas de especialistas e dados de domínio público, com um prefácio escrito pelos economistas Abhijit Banerjee e Esther Duflo, dois dos três que receberam, em 2019, o prêmio Nobel por seu trabalho sobre a pobreza. "Uma vez que a riqueza é a principal fonte de ganhos econômicos futuros e, cada vez mais, de poder e influência, isso sugere novos aumentos futuros da desigualdade", escreverem os economistas, sobre o que eles chamaram de "extrema concentração de poder econômico nas mãos de uma minoria muito pequena de super ricos". Jeff Bezos, dono da Amazon e homem mais rico do mundo segundo a Forbes EPA Os resultados corroboram uma série de estudos já existentes, "listas de mais ricos" e outras evidências que apontam para um crescimento das desigualdades de saúde, sociais, de gênero e raciais durante a pandemia. A lista de bilionários da Forbes deste ano, por exemplo, incluiu um recorde de 2.755 bilionários, com uma riqueza combinada de US$ 13,1 trilhões – no ano passado, eram US$ 8 trilhões. O novo relatório mostra que os 520 mil adultos que correspondem aos 0,01% mais ricos do mundo viram sua fatia na riqueza global atingir 11% este ano, ante 10% no ano passado. Pertencer a essa parcela da população significa ter pelo menos US$ 19 milhões (cerca de R$ 108 milhões). Analistas dizem que alguns dos 'super ricos' se beneficiaram da mudança para o ambiente digital durante os lockdowns em diversas partes da economia global, enquanto outros simplesmente lucraram com a alta dos preços dos ativos enquanto os mercados financeiros apostam na velocidade e 'forma' da recuperação global. O estudo também apontou que, embora a pobreza tenha crescido acentuadamente em países com uma cobertura de bem estar mais fraca, o pesado apoio governamental nos Estados Unidos e na Europa conseguiu reduzir pelo menos parte do impacto sobre as faixas de renda mais baixas. "Isso mostra a importância dos estados sociais na luta contra a pobreza", disse Chancel.
Veja Mais

07/12 - 4 dados que mostram por que Brasil é um dos países mais desiguais do mundo, segundo relatório
Grupo que integra os 10% mais ricos ganha quase 60% da renda nacional, calcula estudo do World Inequality Lab. A metade mais pobres do Brasil ganha 29 vezes menos do que os 10% mais ricos Getty Images via BBC O Brasil permanece um dos países com maior desigualdade social e de renda do mundo, segundo o novo estudo lançado mundialmente nesta terça-feira (7) pelo World Inequality Lab (Laboratório das Desigualdades Mundiais), que integra a Escola de Economia de Paris e é codirigido pelo economista francês Thomas Piketty, autor do bestseller O Capital no Século 21, entre outros livros sobre o tema. O novo Relatório sobre as Desigualdades Mundiais é o segundo realizado desde 2018 e teve a colaboração de cerca de uma centena de pesquisadores internacionais. O documento de mais de 200 páginas inclui análise sobre o impacto da pandemia de covid-19, que exacerbou o aumento da fatia dos bilionários no total da riqueza global. Pela primeira vez o estudo inclui dados sobre as desigualdades de gênero e ecológicas (a pegada de carbono entre países ricos e pobres, mas também entre as categorias de renda). O estudo se refere ao Brasil como "um dos países mais desiguais do mundo" e diz que as discrepâncias de renda no país "é marcada por níveis extremos há muito tempo". O texto afirma que as diferenças salariais no país foram reduzidas desde 2000, graças sobretudo à política de transferência de renda do Bolsa Família e ao aumento do salário mínimo. Ao mesmo tempo, os níveis extremos de desigualdade patrimonial no país continuaram aumentando desde meados dos anos 90. "Entre os mais de 100 países analisados no relatório, o Brasil é um dos mais desiguais. Após a África do Sul, é o segundo com maiores desigualdades entre os membros do G20", disse à BBC News Brasil Lucas Chancel, principal autor do relatório e codiretor do Laboratório das Desigualdades Mundiais. A seguir, cinco dados do novo relatório que mostram por que a desigualdade de renda e de patrimônio no Brasil é uma das maiores do mundo: 1. Os 10% mais ricos no Brasil ganham quase 59% da renda nacional total No Brasil, a renda média nacional da população adulta, em termos de paridade de poder de compra (PPP, na sigla em inglês), é de 14 mil euros, o equivalente a R$ 43,7 mil, nos cálculos dos autores do estudo. Os 10% mais ricos no Brasil, com renda de 81,9 mil euros (R$ 253,9 mil em PPP), representam 58,6% da renda total do país. O estudo afirma que as estatísticas disponíveis indicam que os 10% mais ricos no Brasil sempre ganharam mais da metade da renda nacional. O Chile, que não integra o G20, tem números equivalentes (58,9%) ao Brasil em relação à fatia de renda dos mais ricos. O país sofreu nos dois últimos anos uma onda de violentos protestos por melhores condições de vida. Nos Estados Unidos, país com fortes desigualdades sociais, os 10% mais ricos ganham 45% da renda geral do país, ressalta Chancel. Na China, esse índice é de 42%. Na Europa, ele se situa entre 30% e 35%, completa o economista. Já o 1% mais rico no Brasil, com uma média de renda de 372 mil euros (quase R$ 1,2 milhão), em paridade de poder de compra, leva mais de um quarto (26,6%) dos ganhos nacionais. Pandemia agravou desigualdade entre educação pública e particular 2. Os 50% mais pobres ganham 29 vezes menos do que os 10% mais ricos A metade da população brasileira mais pobre só ganha 10% do total da renda nacional. Na prática, isso significa que os 50% mais pobres ganham 29 vezes menos do que recebem os 10% mais ricos no Brasil. Na França, essa proporção é de apenas 7 vezes. "O Bolsa Família conseguiu reduzir uma parte das desigualdades nas camadas mais pobres da população", diz Chancel. Mas em razão da falta de uma reforma tributária aprofundada, além da agrária, a desigualdade de renda no Brasil "permaneceu virtualmente inalterada", já que a discrepância se mantém em patamares muito elevados, aponta o estudo. Metade mais pobre dos brasileiros possui menos de 1% da riqueza total do país Getty Images via BBC 3. A metade mais pobre no Brasil possui menos de 1% da riqueza do país As desigualdades patrimoniais são ainda maiores do que as de renda no Brasil e são uma das mais altas do mundo. Em 2021, os 50% mais pobres possuem apenas 0,4% da riqueza brasileira (ativos financeiros e não financeiros, como propriedades imobiliárias). Na Argentina, essa fatia da população possui 5,7% da fortuna do país. 4. O 1% mais rico possui quase a metade da fortuna patrimonial brasileira Os 10% mais ricos no Brasil possuem quase 80% do patrimônio privado do país. A concentração de capital é ainda maior na faixa dos ultra-ricos, o 1% mais abastado da população, que possui, em 2021, praticamente a metade (48,9%) da riqueza nacional. Nos Estados Unidos, o 1% mais rico detém 35% da fortuna americana. O relatório afirma que a desigualdade de riqueza cresceu no Brasil desde meados dos anos 90, em um contexto de desregulação financeira e falta de uma reforma fiscal mais ampla. De acordo com o estudo, o patrimônio do 1% da população mais rica do planeta vem crescendo entre 6% e 9% ao ano desde 1995, enquanto, na média, o crescimento de toda a riqueza gerada no mundo foi de 3,2% ao ano. Esse aumento global, diz o relatório, foi exacerbado durante a pandemia de Covid-19. O Brasil seguiu essa tendência: o patrimônio do 1% mais rico no Brasil passou de 48,5% em 2019 para 48,9% do patrimônio total em 2021, afirma Chancel, que considera a progressão "significativa". Segundo ele, os ultra-ricos no mundo aumentaram suas fortunas porque há uma desconexão entre a economia real, duramente afetada pela crise sanitária, e as bolsas de valores. Com o aumento da pobreza no país, mais pessoas foram obrigadas a viver nas ruas Sistema tributário O estudo sobre a Desigualdade Mundial sugere opções de políticas para redistribuir renda e riqueza, como a taxação progressiva de multimilionários, o que permitiria investimentos em educação, saúde e transição ecológica. O texto defende que o surgimento de Estados de bem-estar social no século 20 estava ligado ao aumento de impostos progressivos. O principal autor do estudo à BBC News Brasil defende que a falta de uma reforma fiscal ambiciosa no Brasil, que tornasse o sistema tributário mais progressivo, dificulta a redução das desigualdades. O Brasil é um dos poucos países no mundo que não cobra imposto sobre dividendos (uma parcela do lucro das empresas distribuído aos acionistas), por exemplo. Para Lucas Chancel, a criação de um imposto sobre dividendos, paralisada no Congresso, é uma boa iniciativa, mas é necessário ir além. Ele sugere o aumento da tributação sobre a herança no Brasil (na França, a alíquota pode chegar a 60%) e a taxação progressiva do estoque de capital, o que poderia incluir um imposto sobre a fortuna. Sistema tributário brasileiro é pesado, complexo e injusto; entenda Ele diz que o Bolsa Família, uma iniciativa positiva que contribuiu na redução de parte das desigualdades, acabou sendo pago, em parte, pela classe média e camadas populares. Isso porque o programa de transferência de renda não foi acompanhado de uma reforma fiscal que aumentasse a contribuição da elite econômica de acordo com suas capacidades. O país, diz ele, acaba sendo "um exemplo infeliz da adoção de um programa de redistribuição de renda sem modificar estruturalmente, ao mesmo tempo, quem vai pagar o imposto" que financia a medida, ressalta. O mesmo ocorre agora em relação ao novo Auxílio Brasil. Dados globais do estudo Na Argentina, que vem enfrentando graves crises econômicas, as desigualdades se situam um pouco abaixo da média na América Latina, embora permaneçam elevadas, ressalta do estudo. Os 10% mais ricos do país ganham quase 43% da renda nacional e possuem 58,2% da fortuna (no Brasil esse número é de 79,8%). As regiões com maiores desigualdades sociais no mundo são a África e o Oriente Médio. Na Europa, a renda dos 10% mais ricos representa cerca de 36%% do total, enquanto no Oriente Médio e Norte da África, ela atinge 58%, número similar ao do Brasil. Senadores democratas querem imposto para bilionários americanos Os 10% mais ricos do mundo ganham 52% da renda mundial, enquanto os 50% mais pobres recebe apenas 8,5% do total. As diferenças são ainda maiores em relação ao patrimônio: a metade mais pobre possui apenas 2% da riqueza mundial (no Brasil é menos de 1%), enquanto os 10% mais abastados possuem 76% da fortuna global. Desde 1995, o 1% mais rico do mundo levou 38% do aumento da riqueza global, enquanto os 50% mais pobres ficaram com apenas 2% da fortuna adicional acumulada no mundo nesse período. A pandemia de covid-19 exacerbou as disparidades. O ano passado marcou o maior aumento na fortuna dos bilionários, que cresceu US$ 3,7 trilhões, o equivalente aos orçamentos de saúde do mundo todo, segundo o relatório. O estudo afirma que após três décadas de globalização comercial e financeira, as desigualdades globais permanecem extremamente significativas. Em 2021, elas estão no mesmo nível do que eram no início do século 20, época do chamado imperialismo moderno ocidental, com colônias e territórios que criaram disparidades econômicas entre os países. Além disso, a renda dos 50% mais pobres no mundo hoje é a metade do que era em 1820. O relatório também leva em conta a desigualdade de renda relacionada ao gênero. No mundo, as mulheres ganham, em geral, um terço dos homens. O Brasil tem desempenho igual à média dos países ricos da Europa: os salários da população feminina brasileira representam 38% da renda total do país.
Veja Mais

07/12 - Governo exclui Casa da Moeda do programa de privatizações
Decreto foi publicado nesta terça (7) no 'Diário Oficial' e é assinado por Bolsonaro e Guedes. Governo incluiu órgão no programa em 2019, mas conselho recomendou retirada. O governo federal excluiu nesta terça-feira (7) a Casa da Moeda do Programa Nacional de Desestatização (PND) e do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI). A decisão foi publicada no "Diário Oficial da União" e é assinada pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo ministro da Economia, Paulo Guedes. Em 2017, durante a gestão de Michel Temer, o governo anunciou que iria privatizar a Casa da Moeda. Em 2019, já no governo Bolsonaro, o órgão foi incluído no programa de privatizações. Leia também: Paulo Guedes diz que governos têm 'fetiche' por estatais; Bolsonaro diz ter 'vontade de privatizar' a Petrobras. >>> Veja o decreto do governo sobre a Casa da Moeda: Decreto publicado nesta terça (7) no 'Diário Oficial' exclui a Casa da Moeda do programa de privatizações do governo Reprodução Conselho recomendou retirada No dia 25 de agosto deste ano, o conselho do PPI recomendou a exclusão da Casa da Moeda da lista de privatizações. Segundo o conselho, a permanência da empresa no rol de companhias a serem privatizadas não se justificava mais porque a Casa da Moeda continuava sendo portadora da exclusividade da fabricação de notas e moedas de real, passaportes e selos. "Diante da ausência de um instrumento legal que determine as condições essenciais para desestatização da CMB, a permanência da empresa no PND (Programa Nacional de Desestatização) no PPI, neste momento, não se justifica", informou o conselho do PPI na ocasião. Medida Provisória põe fim ao monopólio da Casa da Moeda Monopólio Em novembro de 2019, Bolsonaro chegou a editar uma medida provisória que colocava fim ao monopólio da Casa da Moeda na confecção de dinheiro e passaporte (relembre no vídeo acima). No entanto, a MP caducou, isto é, perdeu validade sem ter sido votada pelo Congresso Nacional no prazo de 180 dias.
Veja Mais

07/12 - Duas profissionais da Globo ganham o prêmio Caboré
Manzar Feres, líder de Negócios Integrados em Publicidade, e Samantha Almeida, líder de Criação de Conteúdo, foram premiadas nas categorias Profissional de Veículo do Ano e Profissional de Inovação do Ano, respectivamente. Duas profissionais da Globo ganham o prêmio Caboré O Prêmio Caboré, que é a principal premiação da comunicação no Brasil, reconheceu os trabalhos de duas profissionais da Globo. Os vencedores da edição de 2021 foram anunciados na noite desta segunda-feira (6), em São Paulo Manzar Feres, diretora de Negócios Integrados em Publicidade da Globo, venceu na categoria melhor "Profissional de Veículo". Samantha Almeida, diretora de Criação e Conteúdo dos Estúdios Globo, venceu na categoria melhor "Profissional de Inovação". Veja vídeo acima. Este é o 10º ano seguido em que a Globo este entre os premiados. Esta foi a 42º edição da premiação. O Prêmio Caboré, considerado o Oscar da comunicação no Brasil, reconhece os profissionais e empresas de comunicação, marketing e mídia que se destacaram ao longo do ano. O prêmio foi criado em 1980 pelo Grupo Meio & Mensagem. Os vencedores são escolhidos em votação aberta aos assinantes da publicação e auditada pela PWC. Veja todos os vencedores Dirigente da indústria da comunicação: Sergio Gordilho (AFRICA) Profissional de veículo: Manzar Feres (GLOBO) Serviço de marketing: Spark Profissional de inovação: Samantha Almeida (GLOBO) Profissional de atendimento: Fernanda Tedde (ALMAPBBDO) Veículo de comunicação – Produtor de conteúdo: Porta dos Fundos Produção: Endemol Shine Brasil Profissional de mídia: Vanessa Gianotti (OGILVY) Veículo de comunicação – Plataforma de mídia: TikTok Profissional de planejamento: Gabriela Rodrigues (SOKO) Profissional de marketing: Poliana Sousa (COCA-COLA) Profissional de criação: Mariana Sá (WMcCANN) Anunciante: Vivo Agência de comunicação: Publicis
Veja Mais

07/12 - Empresas abrem vagas de emprego e estágio; veja lista
Lojas Renner, Voith, PagBrasil, Konduto, Sambatech, Far.me, Group Software, Melhor Envio, Getrak, NeuralMed, Nvoip, SalesFarm, Instituto Cliente Feliz, SGA TI em Nuvem, Showkase, Track.co, Aivo, Tuim, Abstartups, Dataside, Hospital Adventista Silvestre, AMcom, ESSS, Avalara, Zappts, Hi Platform são as empresas com seleções abertas. As empresas Lojas Renner, Voith, PagBrasil, Konduto, Sambatech, Far.me, Group Software, Melhor Envio, Getrak, NeuralMed, Nvoip, SalesFarm, Instituto Cliente Feliz, SGA TI em Nuvem, Showkase, Track.co, Aivo, Tuim, Abstartups, Dataside, Hospital Adventista Silvestre, AMcom, ESSS, Avalara, Zappts, Hi Platform estão com vagas de emprego e estágio abertas. Veja abaixo detalhes dos processos seletivos. Veja mais vagas de emprego pelo país Lojas Renner As Lojas Renner abriu o Varejo Play 2022 para vagas de supervisor de vendas. O candidato deve ter qualquer curso em andamento ou concluído; disponibilidade de mudança para qualquer região do Brasil e para trabalhar no final de semana e feriados. As Inscrições podem ser feitas através do site https://bit.ly/3G9JfLm até o dia 15 de dezembro. Voith A Voith lançou o programa de estágio #Delas, exclusivo para mulheres. Ao todo são 20 vagas disponíveis para atuar nas três divisões da Voith – Hydro, Paper e Turbo. Serão aceitos currículos de todos os cursos de graduação com previsão de conclusão entre dezembro de 2023 e dezembro de 2024. Outros pré-requisitos é ter inglês avançado ou fluente e disponibilidade para estagiar na região do Jaraguá, na zona noroeste da cidade de São Paulo, 6 horas por dia. Para isso, a candidata deve estudar à noite. Para mais informações, acesse o site: https://voith.across.jobs/ PagBrasil A PagBrasil está com vagas abertas para Analista de Testes Pleno, Desenvolvedor(a) de Automação de Testes Pleno, Desenvolvedor(a) Full Stack Pleno, Jovem Aprendiz para o time de Infraestrutura, além do Banco de Talentos disponível. As vagas são para Porto Alegre. Inscrições no link https://pagbrasil.gupy.io/. Konduto A Konduto está com vagas em aberto para diferentes funções como Analista de Atendimento Bilíngue, Dev FullStack PL, Dev FullStack JR e Dev Backend Pleno, além do Banco de Talentos. Os interessados podem se candidatar pelo link https://konduto.recruitee.com/. Sambatech A Sambatech está com 21 vagas abertas para cargos como Pessoa Desenvolvedora FullStack Pleno, Pessoa estagiária de Marketing, Engenheiro de Dados, Pessoa Scrum Master Pleno, Pessoa Arquiteta de Soluções, Pessoa Arquiteta de Software, Pessoa Desenvolvedora Backend Senior, Pessoa estagiária de Suporte, Tech Lead, UX/UI Designer, entre outros. Informações no link https://sambatech.kula.jobs/. Far.me A Far.me está com uma vaga aberta para Assistente Administrativo em Belo Horizonte, e Inside Sales B2C em São Paulo. Para mais informações: https://farme.gupy.io/. Group Software A Group Software está com mais de 30 oportunidades de emprego nas áreas de Backoffice, Mercado, Sucesso do Cliente e Tecnologia. Mais informações no link https://www.groupsoftware.com.br/carreira/. Melhor Envio O Melhor Envio está com 11 vagas em aberto para as seguintes áreas: Customer Success, Auxiliar de Departamento Pessoal, Analista de Recrutamento e Seleção, Product Designer Júnior, Auxiliar de Suporte Operacional e Logística, Data Engineer pleno, Devops Engineer, Front-end Pleno, Qa Engineer Pleno. Para o Melhor Ponto, as vagas são de Atendimento e Supervisor de Atendimento Externo. Inscrições pelo link https://jobs.kenoby.com/melhorenvio. Getrak A Getrak tem vagas abertas para Analista de Relacionamento e Auxiliar Administrativo, com vagas para PCD, todas para a cidade de Belo Horizonte. Os interessados devem acessar o link https://getrak.gupy.io/. NeuralMed A NeuralMed está com 4 vagas abertas para Desenvolvedor Devops Sênior, Desenvolvedor FrontEnd Pleno, Desenvolvedor FrontEnd Sênior e Desenvolvedor Python. Inscrições no link https://neuralmed.gupy.io/. Nvoip A Nvoip está com vagas disponíveis para as funções de Estágio em Designer e Criação, Estágio Comercial, Estágio em Atendimento, Estágio em Redação, Estágio em Suporte Técnico, Analista de Suporte Técnico Jr., Auxiliar de atendimento, Gestor(a) de Tráfego e Banco de Talentos. Os interessados podem se candidatar pelo link https://www.nvoip.com.br/quero-ser-um-nvoiper/. SalesFarm A SalesFarm está com mais de 80 vagas para vendedor, pré-vendedor, desenvolvedor, RH, analista de dados e coordenador comercial. Inscrições no link https://plataforma.salesfarm.com.br/register. Instituto Cliente Feliz O Instituto Cliente Feliz está com vaga aberta para o cargo de Designer Instrucional. Para se candidatar, é preciso enviar o currículo para: vemserfeliz@institutoclientefeliz.com.br. SGA TI em Nuvem A SGA TI em Nuvem está com cinco vagas para as funções de executivo de negócios digitais, analista de projetos, cientista de dados, consultor de cloud e analista de processos. Os interessados podem se inscrever pelo link https://sga.solides.jobs/vacancies. Showkase A Showkase está com oito vagas abertas para as funções de Growth Marketer | Digital Strategist; Social Media Analyst; Marketing Digital | Conteúdo | Inbound Marketing; UX/UI Designer | Product Designer; Consultor Comercial; Engenheiro de Software Fullstack Pleno (com Background em Java); Estagiário de Desenvolvimento de Software e Estagiário de Marketing. Os interessados podem enviar e-mail para: rh@showkase.com.br Track.co A Track.co está com mais de 10 vagas abertas para funções de Consultor de Vendas (BDR e SDR), Analista Fiscal, Analista Devops, Analista de Infraestrutura e Redes, Pessoa Desenvolvedora Backend e Frontend. Os interessados podem se candidatar no link https://jobs.kenoby.com/trackco. Aivo A Aivo está com três vagas abertas para Administration Analyst, SR Account Manager e Customer Success Manager. Inscrições no link https://aivorrhh.hiringroom.com/jobs. Tuim A Tuim está com 15 vagas abertas para funções de Arquiteto Sênior, Analista de Faturamento, Customer Service, Analista de Inside Sales, Auxiliar de Montagem de Móveis, Analista de Logística, Analista de B.I, Gestor Financeiro, Líder B2B2C e Mobility, Redator, Coordenador Digital, Designer, Analista de Marketing e de Planejamento Estratégico, Auxiliar de Serviços Gerais e Líder de Planejamento Estratégico. Os interessados podem enviar e-mail para: rh2@johnrichard.com.br Abstartups A Associação Brasileira de Startups (Abstartups) está com cinco vagas abertas, sendo quatro para Analista de Comunidades e uma para Analista de Controles Internos. Inscrições no link https://abstartups.solides.jobs/. Dataside A Dataside está com vagas abertas na área de tecnologia para os cargos de Analista de Infraestrutura Sênior, Analista de Monitoramento, Analista de Requisitos Pleno, DBA SQL Server Pleno e Sênior, Engenheiro de Software Sênior, Desenvolvedor Front-End Pleno (ReactJS), Desenvolvedor Back-End Pleno PHP/Python, Analista de Governança de Dados, Analista de Zabbix e Engenheiro de Dados Pleno e Sênior. Os interessados podem se inscrever no link https://dataside.solides.jobs/. Hospital Adventista Silvestre O Hospital Adventista Silvestre está com 10 vagas abertas para estágio médico na área de Terapia Intensiva para o primeiro semestre de 2022. O candidato precisa estar entre o 8º e 11º período do curso de Medicina e residir no Rio de Janeiro. As inscrições vão até o dia 10 de dezembro no link http://www.redeadventistasilvestre.com/programas/estagio-medico/ AMcom A AMcom está com 40 vagas abertas para Analista de Sistemas, Analista de Testes, Arquiteto de Software, Consultor Funcional, Desenvolvedor e Sistemas, Gerente de Projetos, entre outras. As inscrições podem ser feitas por meio do site https://amcom.gupy.io/ ESSS A ESSS — Engineering Simulation and Scientific Software — está com vagas abertas em diferentes segmentos de atuação no mercado de tecnologia. Além das vagas abertas, a companhia também disponibiliza um banco de talentos para cadastro de currículos que serão avaliados em futuras oportunidades. Confira: Especialista em Aplicações CAE | Colômbia Especialista em Aplicações CAE | Rio de Janeiro Executivo de Negócios | Argentina Executivo de Negócios | Portugal Gerente de Contas Vertical Energia | Rio de Janeiro Inside Sales | Chile Desenvolvedor de Software Pleno | Florianópolis Avalara A Avalara está com quatro vagas de emprego abertas para diferentes áreas relacionadas à tecnologia. Entre as oportunidades estão sênior SRE – Operações SaaS, analista de teste de software, especialista de Suporte ao Cliente e analista de desenvolvimento de software sênior. Inscrições no link Zappts A Zappts está com 8 vagas disponíveis para trabalho 100% remoto para Desenvolvedores, Analistas de Qualidade de Software, Analista de Excelência Operacional Jr. e Tech Recruiter. Informações no link https://zappts.gupy.io/ Hi Platform A Hi Platform tem 28 vagas abertas para as áreas comercial e de tecnologia. Todas as oportunidades são para o modelo home office e os salários chegam a R$ 12 mil. A startup busca profissionais para atuar com pré-vendas e para atuar em Back-end, Front-end e QA. Para se candidatar, basta acessar a página https://hiplatform.gupy.io/
Veja Mais

07/12 - Confira as 262 vagas de emprego oferecidas pela Agência do Trabalho em 20 municípios nesta terça
Motorista carreteiro, vendedor porta a porta e recepcionista atendente são alguns dos cargos disponíveis. Atendimento só precisa ser marcado em unidades de três cidades. Oportunidades desta terça-feira (7) foram ofertadas em 20 municípios do estado Julia Galvão/g1 Profissionais que estão em busca de emprego têm 262 vagas disponíveis oferecidas pelas 29 unidades da Agência do Trabalho, da Secretaria do Trabalho, Emprego e Qualificação de Pernambuco (Seteq). As oportunidades desta terça-feira (7) foram disponibilizadas em 20 municípios do estado. Compartilhe esta notícia no WhatsApp Compartilhe esta notícia no Telegram Do total, 28 vagas foram reservadas para pessoas com deficiência e outras 14 são temporárias. Fiscal de atividades urbanas, vendedor porta a porta, motorista carreteiro e funileiro de automóveis são alguns dos cargos disponíveis (confira lista completa mais abaixo). LEIA TAMBÉM: Em Jaboatão, há 211 vagas para diversos níveis Governo faz seleção para contratar 40 professores UFRPE abre 17 vagas para profissionais de todos os níveis As oportunidades foram disponibilizadas no Recife (66) e em Araripina (3), Arcoverde (1), Belo Jardim (1), Bezerros (3), Cabo de Santo Agostinho (19), Camaragibe (4), Caruaru (21), Garanhuns (6), Goiana (3), Igarassu (6), Ipojuca (8), Nazaré da Mata (10), Paudalho (1), Paulista (43), Pesqueira (5), Petrolina (9), Salgueiro (16), Santa Cruz do Capibaribe (27) e Vitória de Santo Antão (9). O agendamento pelo do site da Seteq deve ser feito para quem quiser ser atendido nas unidades da Agência do Trabalho localizadas no Recife, Salgueiro e Vitória de Santo Antão. Nas outras, o atendimento é sem necessidade de marcação, das 8h às 14h, com fichas sendo distribuídas até as 13h. Vagas de emprego Vagas para pessoas com deficiência Vagas temporárias Carteira digital Atualmente, o trabalhador pode usar a versão digital da carteira de trabalho (veja vídeo abaixo). Veja como ter acesso à carteira de trabalho digital Vídeos mais assistidos de Pernambuco
Veja Mais

07/12 - Veja as vagas de emprego oferecidas em Petrolina, Araripina e Salgueiro nesta terça-feira (7)
Os interessados nas oportunidades podem entrar em contato com a Seteq através da internet. Carteira de Trabalho Divulgação/prefeitura de Rio das Ostras Foram divulgadas as vagas de emprego disponíveis nesta terça-feira (7) em Petrolina, Araripina e Salgueiro, no Sertão de Pernambuco. As oportunidades são disponibilizadas pela Agência do Trabalho de Pernambuco e atualizadas no g1 Petrolina. Os interessados nas oportunidades podem entrar em contato com a Seteq através da internet. O atendimento na Agência do Trabalho, em Salgueiro, ocorre apenas com agendamento prévio, feito tanto pelo site da secretaria, quanto pelo Portal Cidadão. Petrolina Contato: (87) 3866 - 6540 Vagas disponíveis Salgueiro Contato: (87) 3871-8467 Vagas disponíveis Araripina Contato: (87) 3873 - 8381 Vagas disponíveis Vídeos: mais assistidos do Sertão de PE
Veja Mais

07/12 - Notebook: saiba como escolher
Acer, Asus, Apple, Dell… conheça modelos e veja como fazer a melhor compra para estudar, trabalhar e jogar. Guia de Compras 2021: notebooks g1 Comprar um notebook novo às vezes parece mais complicado que trocar de carro. Termos como SSD, RAM, resolução de tela e até mesmo qual é a geração de um processador importam muito na hora da compra. Neste guia, o g1 selecionou 14 modelos em três categorias principais: Básicos: notebooks de entrada com boas configurações e preços mais baixos, a partir dos R$ 3.200 no início de dezembro. Para estudar e trabalhar: com configurações mais avançadas e valores um pouco mais altos entre R$ 5.500 e R$ 11.000 na primeira semana de dezembro. Para jogar: com especificações técnicas voltadas ao público gamer. Outros guias: Fones bluetooth: teste com opções que cabem em todo tipo de bolso Celulares intermediários: qual modelo escolher com preço até R$ 2.000? Smart TV: 4K, 8K, QLED, OLED… saiba como escolher TODOS OS GUIAS DE COMPRAS Veja a lista a seguir e, ao final da reportagem, leia o que é preciso entender para comprar um notebook. Guia de Compras 2021: notebooks básicos g1 Acer Aspire 5 (A514) Acer Aspire 5 Divulgação É o notebook com um dos menores preços desta lista, custando em torno de R$ 3.200 nas lojas on-line no começo de dezembro, o Acer Aspire 5 tem design fino (1,8 cm de espessura) e tela de 14 polegadas com resolução Full HD. O notebook pesa 1,9 kg. Nas configurações, vem com processador Intel Core de 11ª geração (a mais recente), 256 GB de armazenamento interno (SSD), 8 GB de memória RAM e roda Windows 10. 🛒 Onde comprar o produto: Veja no site das Americanas Veja no site das Casas Bahia Dell Inspiron 15 3000 Dell Inspiron 15 3000 Divulgação O modelo básico da Dell tem uma tela de 15,6 polegadas (resolução 1366 x 768) e vem com Windows 10 instalado. Por dentro, o Dell Inspiron 15 3000 tem processador Intel Core i3 (10ª geração), 4 GB de memória RAM e 128 GB de armazenamento SSD. O modelo pesa 1,74 kg. No começo de dezembro, seu preço nas grandes lojas da internet era de R$ 3.500. 🛒 Onde comprar o produto: Veja no site das Americanas HP 256 G8 HP 256 G8 Divulgação Com um preço na faixa dos R$ 4.000 nas lojas on-line no início de dezembro, o HP 256 G8 traz em sua configuração um processador Intel Core i5 (10ª geração), 8 GB de memória RAM e 256 GB de armazenamento interno (SSD). O notebook pesa 1,74 kg. Sua tela é de 15,6 polegadas (resolução 1366 x 768) e o notebook vem com Windows 10 instalado. 🛒 Onde comprar o produto: Veja no site do Carrefour Veja no site das Casas Bahia Veja no site das Americanas Lenovo Ideapad 3 Lenovo Ideapad 3 Divulgação A linha Ideapad 3 da Lenovo vem com processador AMD Ryzen 5 5500U e Windows 11 instalado. Por dentro, suas especificações técnicas incluem 256 GB de SSD, 8 GB de memória RAM e uma tela de 15,6 polegadas com resolução Full HD. A máquina pesa 1,7 kg. Nas grandes lojas on-line, o preço do notebook era de R$ 3.500 no começo de dezembro. 🛒 Onde comprar o produto: Veja no site das Americanas Veja no site do Carrefour Samsung Book (NP550) Samsung Book Divulgação O modelo básico da Samsung conta com diversas configurações. O Book (NP500) vem com processador Intel Core i5 (11ª geração), 8 GB de memória RAM e 256 GB de armazenamento SSD. O portátil pesa 1,81 kg. Sua tela é de 15,6 polegadas com resolução Full HD e o Samsung Book conta com Windows 10 instalado. No início de dezembro, seu preço nas lojas on-line ficava na faixa de R$ 3.800. 🛒 Onde comprar o produto: Veja no site das Casas Bahia Veja no site das Americanas Veja no site do Carrefour Guia de Compras 2021: Notebooks para estudar e trabalhar g1 Apple MacBook Air M1 Apple MacBook Air M1 Divulgação O MacBook Air faz parte da geração mais recente de notebooks da Apple com o processador M1, desenvolvido pela fabricante. Nas lojas on-line, no início de dezembro, era possível encontrar o portátil da Apple em configurações com 8 GB de memória RAM e 256 GB de armazenamento SSD na faixa dos R$ 8.500. O MacBook Air pesa 1,2 kg. O modelo roda sistema operacional Mac OS X “Monterey" e tem tela de 13 polegadas (resolução "retina" de 2560 x 1600). 🛒 Onde comprar o produto: Veja no site das Americanas Veja no site do Carrefour Veja no site das Casas Bahia Asus VivoBook 15 (K513EQ) Asus VivoBook 15 Divulgação O notebook com tela de 15,6 polegadas e resolução Full HD tem bastante memória RAM: vem com 16 GB instalados, além de 512 GB de armazenamento interno no SSD. As configurações do Asus VivoBook 15 incluem ainda um processador Intel Core i7 (11ª geração) e placa de vídeo Nvidia GeForce MX350. O portátil vem com Windows 10 instalado e pesa 1,7 kg. No começo de dezembro, seu preço nas lojas on-line ficava na faixa de R$ 7.500. 🛒 Onde comprar o produto: Veja no site das Casas Bahia Veja no site das Americanas Asus ZenBook Duo 14 (UX482EA) Asus ZenBook Duo 14 Divulgação O ZenBook Duo 14 é um modelo com duas telas: uma principal de 14 polegadas (Full HD) e uma sensível ao toque localizada acima do teclado, com 12,6. A máquina, com preço na faixa dos R$ 11.000 nas lojas online na primeira semana de dezembro, vem com Windows 10 e pesa 1,6 kg. Suas configurações incluem processador Intel Core i7 (11ª geração), 8 GB de memória RAM, placa de vídeo Intel Iris Xe e 512 GB de armazenamento interno em SSD. 🛒 Onde comprar o produto: Veja no site das Americanas Veja no site das Casas Bahia Avell B.On Avell B.On Divulgação O notebook da fabricante brasileira tem uma tela de 15,6” touchscreen com resolução Full HD e vem com processador Intel Core i5 (11ª geração) e Windows 10. As configurações do Avell B.on incluem ainda 8 GB de memória RAM, 250 GB de armazenamento interno em SSD e placa de vídeo Intel Iris Xe. O portátil pesa 1,6 kg. No começo de dezembro, seu preço nas lojas on-line era de R$ 9.000. 🛒 Onde comprar o produto: Veja no site das Americanas Lenovo ThinkPad E14 Gen 3 Lenovo ThinkPad E14 Gen3 Divulgação Com tela de 14 polegadas com resolução Full HD, o ThinkPad E14 Gen 3 é um notebook que inclui em suas especificações técnicas um processador Intel Core i5 (10ª geração) com placa de vídeo integrada e Windows 10. As configurações do notebook também incluem 16 GB de memória RAM e 512 GB de armazenamento no SSD. O computador pesa 2,2 kg. Seu preço médio nas lojas on-line era de R$ 6.500 na primeira semana de dezembro. 🛒 Onde comprar o produto: Veja no site das Americanas LG Gram 14Z90N LG Gram 14Z90N Divulgação O modelo com tela de 14 polegadas Full HD da LG traz uma configuração com processador Intel Core i5 (10ª geração) com 8 GB de RAM, 256 GB de armazenamento SSD e placa de vídeo Intel Iris Plus. O LG Gram 14Z90N pesa 999 gramas e roda Windows 10. No início de dezembro, seu preço nas grandes lojas da internet era de R$ 6.000. 🛒 Onde comprar o produto: Veja no site do Carrefour Veja no site das Casas Bahia Veja no site das Americanas Samsung Galaxy Book Pro 360 Samsung Galaxy Book Pro 360 Divulgação O notebook é do tipo 2-em-1, pois sua tela gira 360 graus e transforma o produto com tela sensível ao toque de 13,3 polegadas Full HD em um tablet. Vem até com uma caneta (S-Pen) para escrever e desenhar. As especificações do Galaxy Book Pro 360 incluem processador Intel Core i7 (11ª geração), 16 GB de memória RAM e 512 GB de armazenamento SSD. Vem com Windows 10 instalado e pesa 1,04 kg. Na primeira semana de dezembro, ele custava em torno de R$ 11.000 nas lojas on-line. 🛒 Onde comprar o produto: Veja no site das Americanas Veja no site do Carrefour Veja no site das Casas Bahia Guia de Compras 2021: notebooks para jogar g1 Acer Nitro 5 (AN517) Acer Nitro 5 Divulgação O notebook gamer da Acer vem com processador Intel Core i7 (10ª geração), 8 GB de memória RAM e placa de vídeo Nvidia GeForce GTX1650. O Acer Nitro 5 traz ainda uma tela de 17,3 polegadas Full HD com taxa de atualizaçao de 144 Hz e 512 GB de armazenamento SSD. Seu design conta com um chassi com acabamento texturizado e detalhes em vermelho. Vem com Windows 10 instalado. No início de dezembro, seu preço nas lojas on-line estava em torno de R$ 8.000. 🛒 Onde comprar o produto: Veja no site das Americanas Veja no site do Carrefour Dell G15 Dell G15 Divulgação O modelo da Dell para jogar vem em configuração com processador AMD Ryzen 5, placa de vídeo Nvidia GeForce RTX3050 e 8 GB de RAM. A tela do Dell G1 é de 15,6 polegadas com taxa de atualizaçao de 120 Hz e o armazenamento interno, de 512 GB. O notebook já vem com Windows 11 instalado e pesa 2,5 kg. Nas grandes lojas on-line, seu preço era de R$ 6.500 no começo de dezembro. 🛒 Onde comprar o produto: Veja no site do Carrefour Veja no site das Casas Bahia Veja no site das Americanas No que prestar atenção na hora de comprar um notebook ARMAZENAMENTO INTERNO: Segundo o especialista em tecnologia Bruno Lagoela, o maior gargalo de desempenho dos notebooks está no disco rígido – a parte que guarda seus dados, fotos e documentos, o sistema operacional. A máquina pode até ter um bom processador, mas o uso do HD acaba criando um gargalo no desempenho do notebook. A solução é comprar uma máquina com SSD, um disco de estado sólido, que é mais rápido que o HD convencional. “É importante prestar atenção em formas de armazenamento mais rápidas. Em notebooks mais baratos isso vem com o nome de eMMC, que é pelo menos quatro vezes mais rápido que um HD”, diz Lagoela, que também tem um canal no YouTube. O indicado mesmo é a presença de um SSD, que é de 5 a 20 vezes mais rápido que um HD, segundo o especialista. MEMÓRIA RAM: É o segundo pilar mais importante, pois é onde o sistema operacional e os aplicativos acessam informações rápidas. Quanto mais RAM, melhor. Para rodar o Windows 10 ou 11 sem travar, o mais indicado é ter ao menos 8 GB de RAM no notebook, de acordo com Lagoela. Seu computador está lento? Descubra o que pode ser a causa PROCESSADOR AMD OU INTEL?: Segundo o especialista, no geral não importa se o processador utilizado no notebook é AMD ou Intel. Caso a escolha seja por um notebooks Intel, vale notar a geração do chip: as mais utilizadas e recentes são a 10ª e 11ª gerações dos processadores Core (com versões i3, i5 e i7). GAMER OU NÃO? “Notebook gamer compensa para quem realmente quer jogar ou trabalha com softwares mais pesados”, explica Lagoela. “Mas tem que lembrar que ele consome mais energia, esquenta mais e, por causa disso, precisa de equipamentos de resfriamento”, diz o especialista. Isso deixa o design dos notebooks gamers mais robusto. “No fim, é um notebook mais potente e com placa de vídeo dedicada”, conclui. 2 EM 1 E TELA TOUCH: Alguns notebooks vêm com tela sensível ao toque e determinados modelos até giram por completo a tela, permitindo seu uso como tablet. "É algo do que designers, arquitetos e afins podem se beneficiar”, comenta o especialista. TELA: O tamanho de tela importa pelo tipo de uso – um modelo de 13 ou 14 polegadas cabe na mochila e pode não ser muito pesado. Já um notebook com tela de 17” é mais difícil de levar por aí. O recomendável é que a tela tenha resolução Full HD (1920 x 1080 pontos) para mais ter detalhes na visualização. Os notebooks gamers têm telas com altas taxas de atualização (120Hz ou 144Hz). Isso corresponde a quantas vezes a tela "pisca" para atualizar por segundo. Quanto maior o número, mais rápido o notebook recarrega as informações demonstradas e deixa a sensação de uso com maior fluidez nos games. ATENÇÃO AO SISTEMA OPERACIONAL: Alguns fabricantes oferecem versões mais baratas dos seus notebooks com sistema operacional Linux. Isso não é um problema para quem precisa apenas editar textos e navegar na web, mas pode ser para quem precisa de aplicativos específicos para Windows ou rodar jogos mais sofisticados. Na hora da compra, verifique se tem Windows 10 ou Windows 11 pré-instalados no computador. Esta reportagem foi produzida com total independência editorial por nosso time de jornalistas e colaboradores especializados. Caso o leitor opte por adquirir algum produto a partir de links disponibilizados, a Globo poderá auferir receita por meio de parcerias comerciais. Esclarecemos que a Globo não possui qualquer controle ou responsabilidade acerca da eventual experiência de compra, mesmo que a partir dos links disponibilizados. Questionamentos ou reclamações em relação ao produto adquirido e/ou processo de compra, pagamento e entrega deverão ser direcionados diretamente ao lojista responsável.
Veja Mais

07/12 - E-commerce volta a crescer na Black Friday, mas entrega ainda é 'gargalo'
Faturamento subiu 19% em 2021, mesmo com o cenário de inflação em alta. Estouro no prazo de entrega ainda é o principal incômodo dos consumidores. Magazine Luiza: centro de distribuição Divulgação/Magazine Luiza A arrancada da inflação em 2021 colocou em xeque o desempenho do comércio durante as datas de fim de ano. Primeiro teste do período, a Black Friday afastou esse fantasma e registrou um bom desempenho — ao menos nas vendas online. Segundo um levantamento da NielsenIQ|Ebit cedido com exclusividade ao g1, o mês de novembro teve uma alta de 19% em faturamento do e-commerce em relação ao mesmo período do ano passado. O recorte do mês inteiro engloba a estratégia do varejo de espalhar as promoções de Black Friday ao longo dos 30 dias. Em 2021, o e-commerce teve R$ 15,2 bilhões de faturamento, contra R$ 12,8 bilhões de 2020. O número de pedidos subiu 13%, de 22,8 milhões para 25,8 milhões no mês. O ticket médio (valor médio das compras) foi maior, com alta de 3%. LEIA MAIS Black Friday 2021: veja imagens pelo Brasil e o mundo Black Friday: por que compramos compulsivamente Com estoques escassos, Black Friday nos EUA se arrasta por todo novembro TUDO SOBRE A BLACK FRIDAY 2021 Considerando apenas a data em si, foram R$ 4,2 bilhões, um crescimento nominal de 5%. O número de pedidos caiu 9%, para 5,6 milhões, e o ticket médio subiu 16%. Mas o levantamento mostra também uma redução da “dependência” da Black Friday para novembro, o que comprova o espalhamento das vendas ao longo do mês. Em 2019, a data representava 36% das vendas do mês. Em 2020, 31%. Neste ano, a fatia foi de 28%. A Black Friday de 2020 havia sido destaque de vendas digitais, impulsionada pela pandemia do coronavírus. Naquele momento, o país passava por uma migração em massa da população para as compras online com a menor circulação nas ruas. Houve também uma redução do consumo de serviços — bares, restaurantes e turismo, por exemplo — que ajudou a população mais rica a ter mais dinheiro em mãos. Por fim, os mais pobres contavam com um reforço de renda com o Auxílio Emergencial. “A limitação do comércio físico no ano passado criou uma base de comparação alta e que foi superada neste ano. O resultado foi bem positivo”, diz Marcelo Osanai, chefe de e-commerce da NielsenIQ|Ebit. No varejo físico, os números ainda serão apurados. Para uma estimativa inicial, a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) mede o fluxo de consumidores nas lojas nos dias de Black Friday. A entidade diz que o aumento foi pequeno: alta de 5% em relação a uma semana normal. Ano passado, com as limitações impostas pelo coronavírus, o aumento foi de 8% em relação às semanas anteriores. “O faturamento do varejo com a Black Friday certamente cresceu em relação ao ano passado, mas o volume de vendas caiu. Nossa projeção é de queda de 6,5%”, diz Fabio Bentes, economista da CNC. Vendas online batem R$ 5 bilhões na Black Friday A corrida das entregas Há anos as principais varejistas direcionam investimentos pesados aos seus setores de tecnologia em tempos de Black Friday. O resultado foi evidente: tornaram-se exceções as ocorrências de queda do site ou problemas para finalizar compras. O monitoramento especial do Reclame Aqui mostra que as falhas para conclusão de compra representam hoje apenas 6,5% das reclamações de clientes na Black Friday. No passado, a categoria já liderou o ranking. O novo desafio das varejistas é aprimorar as entregas. Na sondagem do Reclame Aqui, o atraso é apontado como motivo de desagrado de 19,9% dos reclamantes entre 24 e 26 de novembro. Por isso, a logística está na mira do setor de inovação das principais empresas do mercado. Os balanços do 3º trimestre das grandes varejistas dão destaque especial para a evolução de cada uma. Black Friday desafia logística de entregas para atender aumento da demanda O Magazine Luiza afirma que 57% das compras feitas diretamente na empresa (o chamado 1P) são entregues em até 24h. Em 80 cidades, o prazo pode ser de 1h. Para o marketplace (modo 3P, em que o vendedor é outra empresa, usando a plataforma digital da varejista), cerca de 28% das entregas são feitas em 48h. Foi lançada recentemente a Agência Magalu, que usa as lojas físicas como pontos de entrega também dos pedidos de marketplaces. É uma réplica para terceiros do chamado "Ship From Store", em que o Magalu usa suas lojas físicas como pequenos centros de distribuição para agilizar as compras diretas. O Mercado Livre tem todo o segmento "Mercado Envios" focado na logística dos produtos vendidos na plataforma. No balanço, a empresa diz que "mais da metade de nossas remessas foram entregues no mesmo dia ou no dia seguinte". Segundo a empresa, o modelo “Fullfilment” – em que o Mercado Livre armazena e cuida de toda logística para os vendedores da plataforma – permite que sejam entregues no mesmo dia as compras feitas em 50 cidades. Em até dois dias, esse número salta para 4,7 mil cidades, cobrindo 90% das entregas. A Americanas S.A. tem uma divisão específica de "entrega rápida" para determinados produtos e horários específicos. A companhia reportou que suas entregas em até 3h representaram 15% do total desse escopo e em 24h, 52%. Segundo a empresa, isso inclui as modalidades 1P e 3P. Por fim, a Via (antiga Via Varejo, dona das marcas Casas Bahia e Ponto Frio) diz que 15% das vendas da companhia são feitas no mesmo dia, em 65 cidades de 14 estados. A empresa também usa suas 1 mil lojas físicas como centros para distribuição mais rápida e reforçou o time com 1,2 mil temporários para a Black Friday. Black Friday: 59% dos consumidores querem aproveitar ofertas em lojas físicas e virtuais O assunto é tão central que há uma guerra até nos departamentos de marketing das empresas pelo direito de uso do slogan “entrega mais rápida do Brasil”. Foram três ações correndo no Conselho Nacional de Autorregulamentação Publicitária (Conar) em que uma empresa contesta a propaganda de sua concorrente. A primeira que chegou a uma decisão definitiva foi a ação em que o Mercado Livre acionou a Americanas S.A. (à época ainda chamada de B2W) por afirmar em peça de publicidade que a Americanas.com seria a “única empresa que se compromete a entregar produtos em até três horas” na Black Friday de 2020. A relatora do caso, Adriana Pinheiro Machado, votou pela permissão de que a B2W usasse a peça, condicionado a deixar claro que a Americanas.com oferecia a modalidade mais rápida de entrega “em determinados locais do Brasil” e produtos específicos. Os demais conselheiros acompanharam a decisão. Essa “jurisprudência” baseou as decisões restantes – uma em que o Magazine Luiza acionou o Mercado Livre e outra na direção contrária. Os recursos das ações foram julgados na semana passada. Em geral, ficou estabelecido que as varejistas podem usar o slogan em recortes específicos de tipo de produto, cidade ou região do país, intervalo de tempo ou eventos específicos para dizer que possuem a entrega mais rápida, mas apenas mediante algum estudo que comprove a afirmação. Em nota, o Magalu diz que trabalha com uma pesquisa "robusta" e será necessário apenas atualizar as informações de metodologia nos anúncios. "Essa pesquisa considera os prazos de entrega de oito empresas do setor, em 45 praças — entre capitais e cidades do interior — e de mais de 3.500 produtos de 48 categorias diferentes", afirma a empresa. O Mercado Livre diz que o Conar reconheceu a possibilidade de a empresa continuar a adotar o slogan sendo que se mencione os critérios do estudo independente realizado por consultoria externa em agosto e setembro de 2021.
Veja Mais

06/12 - Rosa Weber libera pagamento das emendas do 'orçamento secreto'
Ministra do STF havia suspendido execução das emendas de relator no Orçamento 2021. Retomada terá que seguir novas regras de transparência aprovadas pelo Congresso. Rosa Weber libera pagamento das emendas do chamado 'orçamento secreto' A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF) Rosa Weber liberou, nesta segunda-feira (6), a retomada da execução orçamentária das emendas de relator, conhecidas como "orçamento secreto", no Orçamento de 2021. Na decisão, Rosa Weber diz que devem ser observadas as regras do ato conjunto aprovado pelo Congresso Nacional na última semana para dar transparência às emendas. O "orçamento secreto" é como ficaram conhecidas as emendas parlamentares pagas na modalidade "emendas de relator". Ao contrário das emendas individuais, que seguem critérios bem específicos e são divididas de forma equilibrada entre todos os parlamentares, as emendas de relator não seguiam critérios usuais e beneficiam somente alguns parlamentares. Em novembro, a ministra atendeu a um pedido de partidos da oposição e determinou a suspensão do pagamento dessas emendas. Na mesma decisão, pediu a adoção de total transparência e publicidade nessas movimentações financeiras. A decisão individual de Rosa Weber foi confirmada pelos colegas, por 8 votos a 2. "Ante o exposto, acolho o pedido formulado pelos Senhores Presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado Federal, “ad referendum” do Plenário desta Corte – e para tanto estou a solicitar, nesta mesma data, ao Presidente do STF, a inclusão desta ADPF em sessão virtual extraordinária -, para afastar a suspensão determinada pelo item “c” da decisão cautelar anteriormente proferida, autorizando, dessa forma, a continuidade da execução das despesas classificadas sob o indicador RP 9, devendo ser observadas, para tanto, no que couber, as regras do Ato Conjunto das Mesas da Câmara dos Deputados e do Senado Federal nº 1, de 2021, e a Resolução nº 2/2021-CN. À Secretaria Judiciária. Publique-se. Intime-se, com urgência", diz a decisão de Rosa Weber. No pedido de desbloqueio feito ao STF – e citado por Rosa Weber no despacho –, os presidentes da Câmara e do Senado argumentam que a suspensão das emendas representava "potencial risco à continuidade dos serviços públicos essenciais à população, especialmente nas áreas voltadas à saúde e educação". Em resposta, a ministra escreve que "a necessidade de proteger a continuidade dos serviços públicos prestados à comunidade em geral – como via permanente de acesso das pessoas aos seus direitos básicos e às condições de existência digna – tem orientado a jurisprudência desta Suprema Corte". O Congresso informou ao STF que, dos R$ 16,8 bilhões inscritos nas emendas de relator para 2021, R$ 3,8 bilhões (22,61%) já foram liquidados e R$ 9,2 bilhões (54,76%) estão empenhados (com promessa de pagamento). A nova decisão de Rosa Weber será julgada pelo plenário virtual do STF, mas ainda não há data marcada para essa análise. Entenda o que são as emendas de relator ao orçamento Novas regras A partir da determinação inicial da ministra Rosa Weber, o Congresso aprovou na última semana mudanças nas regras do chamado "orçamento secreto". Técnicos legislativos e parlamentares da oposição, no entanto, consideram que o novo texto mantém a falta de transparência. Isso porque o texto mantém em sigilo os nomes dos senadores e deputados que indicaram emendas em 2020 e neste ano. O texto aprovado estabelece um limite para as emendas do relator, que não poderão ultrapassar a soma das emendas individuais e de bancada. Hoje, não existe um valor máximo. A partir de 2022, os nomes dos autores das indicações serão publicados no site da Comissão Mista de Orçamento. Além de parlamentares, agentes públicos e a sociedade civil também poderão fazer solicitações para o uso do dinheiro, o que, segundo técnicos legislativos, abre uma brecha para que o nome do deputado ou senador continue oculto. Um parlamentar pode negociar emendas e pedir para que um prefeito, por exemplo, faça o pedido diretamente ao Congresso. Assim, o nome divulgado não seria o dele, mas o do prefeito. Congresso aprova mudanças nas regras do ‘orçamento secreto’ E o que já foi pago? Na decisão desta segunda, a ministra Rosa Weber não emite qualquer avaliação sobre a transparência dada às emendas de relator que já foram pagas em 2020 e em 2021. Segundo a ministra, seria "prematuro" analisar se a resolução do Congresso atende aos parâmetros exigidos pelo Supremo Tribunal Federal porque o governo ainda não se manifestou sobre a possibilidade de resgatar os detalhes desses pagamentos anteriores. "Mostra-se prematuro aferir, neste momento, a idoneidade das medidas adotadas para satisfazerem os comandos emanados da decisão cautelar proferida pelo Supremo Tribunal Federal. Sequer esgotado o prazo para todos os órgãos estatais incumbidos da execução das providências determinadas por esta Corte apresentarem as ações adotadas nas suas respectivas esferas de competência", diz Rosa Weber. "Ainda não foram prestadas informações pela Presidência da República, pela Casa Civil da Presidência da República e pelo Ministério da Economia quanto ao cumprimento da decisão proferida por esta Corte, até mesmo porque o prazo para a execução de tais medidas ainda está em curso", segue.
Veja Mais

06/12 - CVM abre processo administrativo envolvendo a Petrobras
Processo aberto pela autarquia vem na esteira de declarações do presidente Jair Bolsonaro sobre mudanças de preços dos combustíveis. A Comissão de Valores Mobiliário (CVM) abriu nesta segunda-feira (6) um processo administrativo envolvendo a Petrobras. O processo aberto pela autarquia vem na esteira das declarações do presidente Jair Bolsonaro sobre mudanças de preços dos combustíveis. A CVM, no entanto, não dá detalhes sobre a investigação e diz que "não comenta casos específicos". Fachada da sede da Petrobras no Rio de Janeiro Agência Petrobras / Stéferson Faria Nesta segunda, por meio de nota, a estatal informou que "não há nenhuma decisão tomada" sobre novos reajustes nos preços de combustíveis. A nota foi uma resposta às expectativa de mudanças nos preços de combustíveis nas refinarias, após o presidente Jair Bolsonaro afirmar em entrevista ao site Poder360 que a Petrobras começará nesta semana a anunciar redução no preço dos combustíveis. Petrobras diz que 'não há nenhuma decisão' sobre ajustes nos preços dos combustíveis "A Petrobras monitora continuamente os mercados, o que compreende, dentre outros procedimentos, a análise diária do comportamento de nossos preços relativamente às cotações internacionais. A Petrobras não antecipa decisões de reajuste e reforça que não há nenhuma decisão tomada por seu Grupo Executivo de Mercado e Preços (GEMP) que ainda não tenha sido anunciada ao mercado", informou a estatal, em comunicado. Essa não é a primeira vez que a CVM abre um processo envolvendo a Petrobras depois de declarações do presidente Bolsonaro. Em outubro, a autarquia abriu um processo depois da falas de Bolsonaro e do ministro da Economia, Paulo Guedes, envolvendo a privatização da empresa.
Veja Mais

06/12 - Preços do petróleo avançam quase 5% com esperança em relação à variante Ômicron
Relatórios na África do Sul disseram que os casos de Ômicron lá mostraram apenas sintomas leves, o que animou o mercado. Opep pretende aumentar gradualmente a produção de petróleo nos próximos meses Gregory Bull/AP/Arquivo Os preços do petróleo subiram quase 5% nesta segunda-feira (6) na esperança de que a variante do coronavírus Ômicron teria um impacto econômico menos prejudicial se seus sintomas se provassem moderados e alguns países membros do Opep sinalizassem confiança no mercado. O petróleo Brent subiu 4,6%, para fechar em US$ 73,08 o barril. O petróleo dos EUA (WTI) avançou 4,9%, para fechar em US$ 69,49 o barril. Na semana passada, ambas as marcas de referência caíram pela sexta semana consecutiva. LEIA MAIS Bovespa fecha em forte alta em semana de decisão sobre juros Dólar fecha em alta com mercado de olho banco central dos EUA Relatórios na África do Sul disseram que os casos de Ômicron lá mostraram apenas sintomas leves e a mais importante autoridade de doenças infecciosas dos EUA, Anthony Fauci, disse à CNN que "não parece haver um alto grau de gravidade" até agora. A Casa Branca disse nesta segunda-feira que a proibição dos EUA de entrada de estrangeiros no país vindos de oito países do sul da África é algo que os conselheiros de saúde pública do presidente Joe Biden reconsideram diariamente. "Todas as manchetes estão altistas hoje", disse Phil Flynn, analista sênior do Price Futures Group. "O ímpeto parece estar voltando." A marca de referência global Brent subiu 38% este ano, apoiado por restrições de produção lideradas pelo grupo de produtores Opep+, embora tenha caído de uma máxima de três anos acima de US$ 86 em outubro.
Veja Mais

06/12 - Liberação de agrotóxicos em 2021 bate novo recorde na série histórica; maioria é genérico
Até o dia 2 dezembro, governo federal aprovou o registro de 500 pesticidas, número 1,4% maior do que em todo ano de 2020. Do total de liberações, 6% são de produtos inéditos. Aprovações vêm crescendo desde 2016. Técnico aplicando defensivo agrícola em lavoura Adapec/Divulgação O governo federal aprovou o registro de 500 agrotóxicos desde janeiro até o dia 2 de dezembro deste ano, um novo recorde da série histórica iniciada em 2000 pelo Ministério da Agricultura. O volume é 1,4% superior ao de 2020, quando foram liberados 493 pesticidas — um recorde até então. Os registros vêm crescendo ano a ano no país desde 2016. Por que a produção de alimentos depende tanto de agrotóxicos? Dos 500 agrotóxicos liberados em 2021, 30 são inéditos (6%) — químicos ou biológicos — e 470 são genéricos (94%), ou seja, são "cópias" de matérias-primas inéditas — que podem ser feitas quando caem as patentes — ou produtos finais baseados em ingredientes já existentes no mercado. De todos os defensivos liberados ao longo do ano, 77 são biológicos (15,4%). Pela legislação brasileira, tanto esses produtos, utilizados na agricultura orgânica, quanto os químicos, aplicados na produção convencional, são considerados agrotóxicos. agrotóxicos Arte/g1 Leia também: o que são alimentos orgânicos e por que são mais caros Crise energética pode levar à falta de fertilizantes e agrotóxicos e impactar safras futuras Inéditos Dos 30 produtos inéditos aprovados em 2021: 7 são princípios ativos químicos novos: estes são liberados apenas para as indústrias que, dali para a frente, podem usá-los para fabricar novos agrotóxicos. São chamados pelo ministério de produtos técnicos. 10 são produtos finais químicos: estes são os que chegam às lojas para uso dos agricultores. São chamados pelo ministério de produtos formulados; 13 são biológicos: são produtos de baixo impacto, formulados, por exemplo, à base de organismos vivos, como bactérias, plantas e insetos. Muitos são usados na agricultura orgânica. Princípios ativos químicos novos Halauxifen-metil Função: herbicida usado para controle de plantas daninhas na cultura de soja como a buva (Conyza bonariensis) e o capim amargoso (Digitaria insularis); Classificação toxicológica (Anvisa): Não classificado; Potencial de periculosidade ambiental (Ibama): Produto perigoso; EUA: Tem registro; União Europeia: Tem registro. Ciclaniliprole Função: Inseticida usado para fabricar produtos que combatem lagartas nas lavouras de algodão, milho, soja; Classificação toxicológica (Anvisa): Não classificado; Potencial de periculosidade ambiental (Ibama): Produto muito perigoso; EUA: Tem registro; União Europeia: Não é aprovado. Oxatiapiprolim Função: Fungicida usado para fabricar pesticidas usados em culturas como batata, alho, cebola, tomate, alface; Classificação toxicológica (Anvisa): Não classificado; Potencial de periculosidade ambiental (Ibama): Produto perigoso; EUA: Não tem registro; União Europeia: Não tem registro. Fenpropimorfe Função: Fungicida usado nas culturas do algodão, banana, cevada, soja e trigo; Classificação toxicológica (Anvisa): Produto pouco tóxico; Potencial de periculosidade ambiental (Ibama): Produto muito perigoso; EUA: Registro em revisão; União Europeia: Não é aprovado. Ametoctradina Função: Fungicida para controle da requeima da batata; Classificação toxicológica (Anvisa): Não classificado; Potencial de periculosidade ambiental (Ibama): Produto perigoso; EUA: Tem registro; União Europeia: Tem registro. Isofetamida Função: Fungincida usado para o controle de mofo-branco e mofo-cinzento; Classificação toxicológica (Anvisa): Não classificado; Potencial de periculosidade ambiental (Ibama): Produto muito perigoso; EUA: Tem registro; União Europeia: Tem registro. Impirfluxam Função: Fungicida para controle da ferrugem asiática da soja, principal doença da cultura; Classificação toxicológica (Anvisa): Não classificado; Potencial de periculosidade ambiental (Ibama): Produto muito perigoso ao meio ambiente; EUA: Registro pendente; União Europeia: Registro pendente. Como funciona o registro O aval para um novo agrotóxico no país passa por 3 órgãos reguladores: Anvisa, que avalia os riscos à saúde; Ibama, que analisa os perigos ambientais; Ministério da Agricultura, que analisa se ele é eficaz para matar pragas e doenças no campo. É a pasta que formaliza o registro, desde que o produto tenha sido aprovado por todos os órgãos. Tipos de registros de agrotóxicos: Produto técnico: princípio ativo novo; não comercializado, vai na composição de produtos que serão vendidos. Produto técnico equivalente: "cópias" de princípios ativos inéditos, que podem ser feitas quando caem as patentes e vão ser usadas na formulação de produtos comerciais. É comum as empresas registrarem um mesmo princípio ativo várias vezes, para poder fabricar venenos específicos para plantações diferentes, por exemplo; Produto formulado: é o produto final, aquilo que chega para o agricultor; Produto formulado equivalente: produto final "genérico". Initial plugin text
Veja Mais

06/12 - Conselho aumenta teto dos juros do empréstimo consignado dos aposentados do INSS
O empréstimo pessoal terá taxa de 2,14% e o cartão de crédito sobe para 3,06%; Ministério do Trabalho disse em nota que levou em conta o movimento de alta da Selic e da inflação na correção dos valores. Dinheiro, real, economia, salário mínimo, pagamento, PIB, reais, auxílio, notas, dívidas, contas, endividamento Natalia Filippin/G1 O teto dos juros do crédito consignado para aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) será reajustado para cima. O empréstimo pessoal terá taxa de 2,14% e o cartão de crédito sobe para 3,06%. Atualmente, os índices são de 1,80% e 2,70%. A decisão foi aprovada por unanimidade nesta segunda-feira (6) pelo Conselho Nacional de Previdência Social (CNPS). O Ministério do Trabalho e Previdência disse em nota que levou em conta o movimento de alta da taxa básica de juros, a Selic, e da inflação para a correção dos valores. "Os conselheiros reconheceram a necessidade de alterar a taxa para se adequar às oscilações do mercado financeiro e ressaltaram a importância da educação financeira para aposentados e pensionistas do INSS", diz o texto. LEIA MAIS Mercado financeiro prevê inflação acima de 5% em 2022 e novo estouro da meta IPCA-15 fica em 1,17% em novembro e atinge 10,73% em 12 meses A Selic estava em 2% ao ano no início de 2021 e já chegou a 7,75% na reunião de outubro do Comitê de Política Monetária. Foi a sexta alta consecutiva e, nesta semana, o comitê deve elevar ainda mais a taxa básica de juros do país. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) também teve alta considerável no período, de 8,45% neste ano e passando dos 10% na janela de 12 meses. “Importante destacar que, no Conselho, nós definimos o teto de juros do consignado, não a taxa que será aplicada”, diz em nota o secretário de Previdência do Ministério do Trabalho e Previdência, Leonardo Rolim. Fila para realização de perícia do INSS tem quase meio milhão de pessoas O empréstimo consignado é aquele descontado diretamente na aposentadoria ou pensão. O valor máximo depende de quanto o interessado recebe por mês, para que a renda não fique comprometida. Os juros do consignado valiam desde março de 2020, quando o governo havia anunciado uma redução nos módulos de crédito para dar mais recursos aos aposentados e pensionistas para atenuar os efeitos da pandemia do coronavírus. Na época, o teto dos juros para empréstimos consignados passou de 2,08% para 1,80% ao mês e, nas operações realizadas pelo cartão de crédito, o teto dos juros recuou de 3% para 2,70% mensais.
Veja Mais

06/12 - Dá para falar de dinheiro no trabalho? Veja como abordar o tema sem constrangimentos
Pedir aumento? Pedir antecipação de salário? Falar sobre dinheiro com colegas de trabalho? É possível enfrentar essas situações sem tanto medo e vergonha. Divulgação Shutterstock Devo falar sobre dinheiro com meus colegas? Como abordar o assunto com meus chefes? Como buscar ajuda da empresa em caso de dificuldades financeiras? Se falar sobre dinheiro já é tabu nos nossos círculos pessoais, a situação parece ser ainda pior quando entra no ambiente corporativo, onde parece haver uma regra invisível que proíbe esse tipo de assunto. Mas é possível reverter essa situação e transformar o dinheiro numa pauta mais leve e sem tanto constrangimento também entre colegas de trabalho e superiores. Veja como fazer isso. Com o chefe: como pedir um aumento de salário Talvez não haja nada tão forte para representar todo o tabu que acompanha o dinheiro quanto o ato de pedir um aumento de salário. Quem nunca travou antes de enfrentar o chefe? Ou, pior, quem nunca preferiu ficar com o salário ruim mesmo para não ter que passar por esse momento? A verdade é que essa situação precisa mudar. Para pedir um aumento para o chefe, procure tomar alguns cuidados prévios. Primeiro, pense no caso de estudar o mercado de trabalho para ter uma proposta adequada ao seu potencial. Na hora da abordagem, evite falar com seu chefe no horário do cafezinho ou, então, no meio de uma correria e no fechamento do mês, por exemplo. Converse com ele dentro da sala de trabalho e, se for o caso, procure agendar uma reunião. Então, fale sobre a sua produtividade, os resultados já alcançados e todo o seu engajamento com a empresa – e não esqueça de comentar que a maior valorização ajudará no aumento da qualidade do serviço que você entrega. E, por fim, esteja aberto a negociações. O segredo é ser profissional e estar preparado para a conversa. Com os colegas: como tocar no assunto sem se expor demais De toda a hierarquia de trabalho, talvez os colegas do dia a dia sejam o grupo mais fácil de encarar para falar sobre dinheiro. Então, se você ainda tem receio de abordar o seu superior para pedir um aumento de salário, você pode praticar primeiro com os seus colegas de trabalho. No caso, não precisa avisar a eles que pretende pleitear essa valorização. Esse contato é importante para que você, aos poucos, possa se sentir mais à vontade para trazer o dinheiro à roda de conversa. Mas, atenção: cuidado para não ser indelicado e arrogante, nem acabar se expondo demais e colocando o emprego em risco. Ninguém precisa saber o quanto o outro ganha, mas é possível aproveitar esse momento para trocar umas ideias e, quem sabe, levantar um debate que pode até fazer surgir alguns insights. Com o RH: como pedir adiantamento de salário ou do 13º Muita gente não sabe, mas algumas empresas fazem o adiantamento de salário ou do 13º salário para atender necessidades e momentos específicos de seus colaboradores. Mas embora a legislação autorize, essa não é uma prática obrigatória da empresa. Portanto, é preciso que você procure os profissionais do Recursos Humanos para saber sobre esta possibilidade e fazer o seu pedido. Diferentemente do pedido de aumento, você não precisa provar produtividade, nem convencer a outra pessoa de que merece uma valorização melhor. Por isso, procure informar o setor sobre o seu interesse e utilize o dinheiro para tirar a conta do vermelho e mudar alguns hábitos financeiros. As conversas sobre dinheiro não precisam ser complicadas, nem constrangedoras, seja no ambiente de trabalho, em casa ou na mesa de bar. Para isso, o banco BV preparou uma série de vídeos para ajudar a derrubar esse tabu e a atriz Taís Araújo, embaixadora do banco, mostra como pode ser fácil trazer esse assunto para o dia a dia. Sua vida financeira ficará muito mais simples e organizada! Quer assistir ao papo? Acesse o site do banco e veja como você pode falar de dinheiro de um jeito leve.
Veja Mais

06/12 - Maior mercado asiático de flores transforma 'influencers' em estrelas
Comércio online representa agora mais da metade das vendas do setor. 'Streamer' Cai Cai vende flores em estúdio improvisado no mercado de flores de Dounan. Jade GAO/AFP Caixas de rosas, lilases e cravos se acumulam enquanto a influenciadora digital Caicai divulga ao vivo para milhares de internautas as melhores ofertas em um pequeno estúdio no maior mercado asiático de flores. O comércio eletrônico é enorme na China e os influenciadores digitais fazem fortunas promovendo produtos de marcas de luxo e cosméticos. Agora a indústria de horticultura da China, avaliada em US$ 25,1 bilhões, está entrando no negócio e os consumidores cada vez mais usam seus smartphones para comprar flores. O comércio online representa agora mais da metade das vendas do setor. "Cinco buquês por apenas 39,8 yuanes (US$ 6,25) para quem pedir agora mesmo", diz a jovem de 23 anos, uma oferta que repete oito horas por dia. Os lucros, porém, são imprevisíveis. "A venda de flores oscila nas temporadas altas e baixas, então os lucros de alguém que transmite ao vivo variam muito. O que posso dizer é que quanto mais você trabalha, mais sorte terá", explica enquanto seus colegas colocam os buquês em caixas para serem enviados. A demanda de flores cresceu na China depois que as condições de vida melhoraram. A província de Yunnan, no sul, é o epicentro do boom econômico graças ao seu clima moderado todo o ano. A capital provincial de Kunming tem o maior mercado de flores da Ásia e o segundo maior do mundo depois de Aalsmeer, na Holanda. Toda tarde começa um leilão de rosas em uma sala enorme, com mais de 600 compradores que obtêm a oferta do dia em suas telas. "Yunnan representa quase 80% da produção chinesa de flores e entre 70% e 80% das flores vendidas passam pela sala de leilões", informou o responsável de logística do mercado, Zhang Tao. "Isso representa em média mais de quatro milhões de flores vendidas por dia. Para o Dia dos Namorados chinês, vendemos 9,3 milhões em um dia", acrescentou. As flores são enviadas em 48 horas para todo o país. Vendedor arranja flores no mercado de Dounan, em Kunming, no sudoeste da China. Jade GAO/AFP No setor varejista do mercado, outra influenciadora, Bi Xixi, mostra flores e buquês para vender aos seus 60.000 seguidores online. Ela recebe uma comissão de 10% sobre o que vende e é otimista sobre o futuro do negócio. "As pessoas apreciam cada vez mais os rituais. As flores dão a elas uma sensação de felicidade e os jovens estão começando a comprar flores", comentou. Para o chefe de uma das maiores empresas do mercado, a Corporação de Flores Dounan, Qian Chongjun, o mercado está longe de ficar saturado. "Muitas famílias adotaram o hábito de comprar flores toda semana, acredito que um dia isso será uma necessidade vital, como o ar e a água", estimou Qian.
Veja Mais

06/12 - Poupança registra em novembro segunda maior retirada mensal de recursos do ano
Segundo o Banco Central, saques na caderneta de poupança superaram os depósitos em R$ 12,377 bilhões. Período teve alta da inflação e desemprego elevado. Os saques na caderneta de poupança superaram os depósitos em R$ 12,377 bilhões em novembro, informou nesta segunda-feira (6) o Banco Central. Segundo a instituição, as retiradas de recursos somaram R$ 294,09 bilhões no mês passado. Os depósitos totalizaram R$ 281,7 bilhões. Foi a maior retirada líquida de recursos desde janeiro deste ano, quando os saques superaram os depósitos em R$ 18,153 bilhões. Além disso, foi o quarto mês seguido em que os saques superaram os depósitos na poupança. Exclusivo: estudo Ibre/FGV mostra que pobres usam poupança para pagar contas; ricos, para viajar A retirada de recursos da poupança coincide com período de alta da inflação no país, ou seja, com encarecimento dos produtos e serviços e, consequentemente, queda no poder de compra da população. Além disso, o desemprego no Brasil se mantém alto, apesar de recente queda no indicador. Puxada pela gasolina, a prévia do IPCA fechou em 1,17% em novembro, a maior variação para o mês desde 2002. Em doze meses, a alta generalizada de preços na economia chegou a 10,73% - a maior desde fevereiro de 2016. A taxa de desemprego no Brasil caiu para 12,6% no terceiro trimestre de 2021. Porém, o país ainda tem 13,5 milhões de desempregados, e o rendimento real do trabalhador caiu 11,1% em um ano, para o valor mais baixo desde o final de 2012. No acumulado de janeiro a novembro de 2021, os saques da poupança superaram as retiradas em R$ 43,156 bilhões, de acordo com o BC. Volume total Como em novembro os saques superaram os depósitos, o estoque dos valores depositados – isto é, o volume total aplicado na poupança – registrou queda no período. Em dezembro do ano passado, o saldo da poupança estava em R$ 1,035 trilhão, passando para R$ 1,027 trilhão em outubro e para R$ 1,018 trilhão em novembro. Além dos depósitos e dos saques, os rendimentos creditados nas contas dos poupadores também são contabilizados no estoque da poupança. Em novembro deste ano, os rendimentos somaram R$ 3,648 bilhões. Rendimento da poupança Com a taxa básica de juros atualmente em 7,75% ao ano, após nova elevação pelo Banco Central, a rentabilidade da poupança é de 0,44% ao mês e de 5,43% ao ano. Pela norma em vigor, há corte no rendimento da poupança sempre que a taxa Selic estiver abaixo de 8,5% ao ano. Nessa situação, a correção anual das cadernetas fica limitada a 70% da Selic + Taxa Referencial, calculada pelo BC. Mesmo rendendo um pouco mais, com a alta da taxa básica de juros, a poupança continua perdendo para a inflação. Já são 14 meses seguidos que a modalidade amarga uma queda no poder de compra. Desde o final do ano passado, a poupança vem perdendo rentabilidade em termos reais. Em outubro, o retorno em 12 meses, descontada a inflação, foi de -7,59%, segundo levantamento da provedora de informações financeiras Economatica. Foi o pior rendimento real da poupança desde outubro de 1991, quando o poupador que deixou o dinheiro nesta modalidade perdeu -9,72% no acumulado em 1 ano. VÍDEOS: notícias de economia
Veja Mais

06/12 - Exportação de carne bovina tem nova queda mensal com embargo da China
Vendas externas caíram 47% em novembro contra igual mês de 2020, após recuo em outubro. Sem os embarques ao país asiático, maior importador do produto, exportações de janeiro a novembro já estão 7,15% menores. Exportação de carne bovina tem nova queda mensal com embargo da China Ministério da Agricultura/Divulgação As exportações brasileiras de carne bovina registraram queda pelo segundo mês consecutivo em novembro, sem as vendas para a China, principal país comprador do país. No mês passado, o Brasil embarcou 105,2 mil toneladas de carne, uma queda de 47% em relação a igual mês de 2020. Já em outubro, as vendas caíram 43%, mostram dados da Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo). Preços do boi e do frango sobem mais de 40% no ano até setembro, mostra Ipea Em receita, houve uma queda de 41% nas vendas, para US$ 844,7 milhões. Com o embargo da China à proteína nacional, as exportações de janeiro a novembro, em quantidade, já estão 7,15% menores, contra o mesmo período de 2020. No ano passado, de janeiro a novembro, o total movimentado foi de 1, 848 milhão de toneladas, enquanto neste ano foram embarcadas 1,716 milhão de toneladas. Por outro lado, a exportação em receita aumentou 10%, para US$ 8,5 bilhões, em função do aumento do preço do produto no mercado internacional. Principais compradores Entre os 20 maiores compradores do produto brasileiro no acumulado do ano, a China se mantém em primeiro lugar, com 928, 8 mil toneladas importadas pelo continente e pela cidade estado de Hong Kong, 54% do total movimentado pelo país (em 2020 foram de 1, 071 milhão de toneladas, 58% do total). Em segunda posição vem os Estados Unidos que movimentaram até novembro 117, 8 mil toneladas, contra 54,3 mil toneladas no ano passado (aumento de 116,6%). O Chile, que ampliou suas aquisições em 21,3%, passando de 81,6 mil toneladas no ano passado para 99,1 mil toneladas em 2021, ocupou a terceira posição. Na quarta colocação, com 55,3 mil toneladas importadas está o Egito, que reduziu suas compras em 54,9% em relação a 2020, quando movimentou 122,7 mil toneladas. Os Emirados Árabes ocuparam o quinto lugar, com crescimento de 16,7% na movimentação que passou de 38,1 mil toneladas no ano passado para 44,5 mil toneladas neste ano. As Filipinas assumiram a sexta posição aumentando suas aquisições em 16,5%, passando de 36,6 mil toneladas em 2020 para 40,5 mil toneladas em 2021. No total , 95 países aumentaram suas compras e outros 75 reduziram suas aquisições.
Veja Mais

06/12 - Indústria oferta 42 vagas de emprego para Maceió e Arapiraca
Candidatos devem entrar no site da empresa para se candidatar a uma das vagas. Das 42 vagas de emprego ofertadas, duas são exclusivas para pessoas com deficiência Assessoria/Solar Coca-Cola Uma fábrica de Maceió abriu, nesta segunda-feira (6), um processo seletivo com 42 vagas de emprego para Maceió e Arapiraca. Duas das vagas são exclusivas para pessoas com deficiência. Entre os cargos disponíveis estão auxiliar de expedição (PCD); promotor de vendas (PCD); analista de logística; motorista de entrega; operador de produção; operador de empilhadeira. Para conferir informações sobre os requisitos de cada cargo e se cadastrar no processo seletivo, os interessados devem acessar o site https://solarcocacola.gupy.io/. Os candidatos às vagas exclusivas para PCD devem apresentar, além da documentação obrigatória, um laudo médico. LEIA TAMBÉM: Sine oferta 200 vagas de emprego A seleção faz parte do movimento #EuIncluo, que tem o objetivo de oferecer oportunidades com foco em igualdade, inclusão e diversidade em seu quadro de colaboradores. De acordo com a Solar Coca-Cola, de dezembro de 2020 a outubro de 2021 a companhia contou com um crescimento de 33% de pessoas com deficiência no seu quadro de colaboradores. O aumento é ainda maior quando se trata de cargos voltados para setores da indústria, logística e comercial: 39%. As ações tem o objetivo de oferecer oportunidades com foco em igualdade, inclusão e diversidade no quadro de colaboradores da empresa. VÍDEO: veja mais oportunidades de emprego Confira as vagas de emprego em Maceió Veja os vídeos mais recentes do g1 AL Confira mais notícias da região em g1 AL
Veja Mais

06/12 - Educação Financeira #170: financiamento imobiliário em tempos de alta de juros
Especialistas comentam os desafios de entrar em um financiamento mobiliário e como gerir o contrato durante um contexto econômico turbulento. O ano nem acabou e o recorde histórico de crédito imobiliário já foi batido, com folga. Segundo a Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança (Abecip), mais de R$ 170 bilhões foram financiados para aquisição de imóveis em 2021. O número representa um crescimento de 85% em relação ao mesmo período do ano passado. Mas a alta da taxa Selic e a arrancada da inflação nos últimos meses impuseram um freio ao mercado, que perdeu vigor desde agosto. Vai financiar um imóvel? Confira 9 respostas às principais dúvidas dos brasileiros O podcast Educação Financeira conversa com o professor de finanças Gilson Oliveira, do Ibmec-RJ, e com o professor de direito William Santos Ferreira, da PUC-SP, sobre os desafios de entrar em um financiamento mobiliário e como gerir o contrato durante um contexto econômico turbulento. LEIA MAIS Banco Central aumenta taxa de juros para 7,75% ao ano, maior patamar desde 2017 Juros de crédito imobiliário sobem com alta da Selic; veja comparativo de taxas Logo podcast Educação Financeira - matéria Comunicação/Globo O que são podcasts? Podcasts são episódios de programas de áudio distribuídos pela internet e que podem ser apreciados em diversas plataformas — inclusive no g1, no ge.com e no gshow, de modo gratuito. Os conteúdos podem ser ouvidos sob demanda, ou seja, quando e como você quiser! Geralmente, os podcasts costumam abordar um tema específico e de aprofundamento na tentativa de construir um público fiel.
Veja Mais

06/12 - Produção de veículos cresce 15% em novembro ante outubro, diz Anfavea
Vendas tiveram incremento de 6,5% no mês passado sobre o anterior, para 172,96 mil veículos, mas na comparação com novembro de 2020 o volume representa uma queda de 23,1%. As montadoras instaladas no país produziram 206 mil carros, comerciais leves, caminhões e ônibus em novembro, um crescimento de 15,1% sobre outubro, mas queda de 13,5% no comparativo com o mesmo mês de 2020, informou nesta segunda-feira (6) a associação que representa o setor, Anfavea. Na relação anual, a queda na produção foi puxada pelo segmento formado por carros e comerciais leves, que teve um recuo de 15,5%. O segmento exige um maior volume de componentes como semicondutores, escassos na indústria mundial desde o fim do ano passado, segundo a Anfavea. IPVA fica mais caro em 2022; alta do preço de carros novos e usados é o 'vilão' Já os caminhões seguiram em expansão, com alta de 25,3% na produção, enquanto o segmento de ônibus apurou nova retração, de 7,2%, na comparação com novembro do ano passado, ainda atingido pelos impactos da pandemia. As vendas tiveram incremento de 6,5% no mês passado sobre o anterior, para 172,96 mil veículos, mas na comparação com novembro de 2020 o volume representa uma queda de 23,1%, "no pior novembro em 16 anos", segundo a entidade. Em nota, a Anfavea destacou que os resultados ficaram "muito aquém para um mês historicamente aquecido". A indústria nacional registrou quedas de 6% nas exportações de veículos montados em novembro ante outubro e de 36,3% ante novembro do ano passado, para 28.018 unidades. O nível de emprego se manteve estável em novembro ante outubro, a cerca de 102,6 mil postos de trabalho ocupados, avançando 1% sobre novembro do ano passado.
Veja Mais

06/12 - Bovespa fecha em forte alta em semana de decisão sobre juros
Na sexta-feira, o principal índice da bolsa avançou 0,58%, a 105.070 pontos. O principal índice de ações da bolsa de valores de São Paulo, a B3, fechou em forte alta nesta segunda-feira (6), em semana de decisão do Banco Central sobre a nova taxa básica de juros e com o mercado financeiro projetando estouro da meta de inflação também em 2022. O Ibovespa subiu 1,70%, a 106.859 pontos. Veja mais cotações. Na sexta-feira, a bolsa fechou em alta de 0,58%, a 105.070 pontos. Com o resultado acumulou alta de 2,78% na semana, e de 3,09% no mês. No ano, porém, o tombo é de 11,72%. Expectativas pioram, e confiança dos empresários tem queda em novembro OCDE reduz previsão de crescimento global para 2021 e aponta desaceleração forte no Brasil e Produção industrial recua 0,6% em outubro e tem 5ª queda seguida Cenário Nesta semana, as atenções dos investidores seguem voltadas também para a próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, que se reúne nos próximos dias 7 e 8 de dezembro para deliberar sobre a taxa básica de juros. A expectativa é de novo acréscimo de 1,50 ponto percentual (o que levaria a Selic para 9,25% ao ano). Juros mais altos encareceriam o custo de apostas na alta do dólar contra o real, movimento que tenderia a beneficiar a moeda brasileira. O mercado segue de olho na tramitação da PEC dos Precatórios, que foi aprovada pelo Senado nesta quinta-feira, mas retornou à Câmara após sofrer alterações e ainda há dúvidas sobre como será o texto final. Considerada prioritária pelo governo do presidente Jair Bolsonaro, a proposta altera o prazo de correção do teto de gastos pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), o que abriria espaço fiscal para o pagamento de auxílio de R$ 400 por família em 2022. Nesta manhã, enquanto investidores avaliavam informações preliminares de que a ômicron pode driblar a proteção das vacinas, mas não causa casos mais graves da Covid-19, os mercados acionários registram viés de alta no exterior, o dólar tem leve ganho contra moedas fortes e dá sinais mistos na comparação com emergentes. Projeções do mercado A projeção do mercado financeiro para a inflação de 2021 subiu de 10,15% para 10,18%. Foi a trigésima quinta semana seguida de aumento, de acordo com o Boletim Focus do Banco Central. Para 2022, subiu de 5% para 5,02%. Ou seja, a expectativa é de estouro da meta do governo pelo 2º ano seguido. Os analistas também baixaram a previsão de crescimento do PIB deste ano, que passou de 4,78% para 4,71%. Para 2022, o mercado reduziu a previsão de alta do PIB de 0,58% para 0,51%. Para a Selic, a estimativa foi mantida em 9,25% ao ano a previsão para a Selic no fim de 2021. Para o fim de 2022, os economistas mantiveram a expectativa para a taxa Selic de em 11,25% ao ano. Já para o dólar, a projeção subiu de R$ 5,50 para R$ 5,56 para o fim de 2021 e de R$ 5,50 para R$ 5,55 para o fim de 2022.
Veja Mais

06/12 - Petrobras diz que 'não há nenhuma decisão' sobre ajustes nos preços dos combustíveis
Bolsonaro disse em entrevista que Petrobras vai anunciar redução no preço de combustíveis nesta semana. A Petrobras informou nesta segunda-feira (6) que "não há nenhuma decisão tomada" sobre novos reajustes nos preços de combustíveis. "A Petrobras monitora continuamente os mercados, o que compreende, dentre outros procedimentos, a análise diária do comportamento de nossos preços relativamente às cotações internacionais. A Petrobras não antecipa decisões de reajuste e reforça que não há nenhuma decisão tomada por seu Grupo Executivo de Mercado e Preços (GEMP) que ainda não tenha sido anunciada ao mercado", informou a estatal, em comunicado. Compartilhe esta notícia no WhatsApp Compartilhe esta notícia no Telegram Após Bolsonaro citar redução de preço, Petrobras emite nota A nota foi uma resposta às expectativa de mudanças nos preços de combustíveis nas refinarias, após o presidente Jair Bolsonaro afirmar em entrevista ao site Poder360 que a Petrobras começará nesta semana a anunciar redução no preço dos combustíveis. “A Petrobras começa nesta semana a anunciar redução no preço do combustível”, disse Bolsonaro na entrevista, no domingo (5). LEIA MAIS: Preço da gasolina nos postos fica estável estável pela terceira semana seguida Gasolina acumula alta de 48% em 12 meses 4 motivos para disparada de preço dos combustíveis A Petrobras esclareceu que "ajustes de preços de produtos são realizados no curso normal de seus negócios e seguem as suas políticas comerciais vigentes". Desde 2016, a Petrobras passou a adotar para suas refinarias uma política de preços que se orienta pelas flutuações do preço do barril de petróleo no mercado internacional e pelo câmbio. No comunicado divulgado nesta segunda, a petroleira reitera um "compromisso com a prática de preços competitivos e em equilíbrio com o mercado, ao mesmo tempo em que evita o repasse imediato das volatilidades externas e da taxa de câmbio causadas por eventos conjunturais". Valdo Cruz: Bolsonaro contribui para aumento dos combustíveis quando gera incerteza O último reajuste nos preços dos combustíveis realizado pela Petrobras foi feito no final de outubro. Nas últimas semanas, os preços internacionais do petróleo recuaram. Na sexta-feira (3), os futuros do petróleo Brent fecharam a US$ 69,88 o barril, enquanto o petróleo dos EUA (WTI) fechou a US$ 66,26. Nesta segunda-feira, porém, o petróleo opera em alta de mais de 2%.
Veja Mais

06/12 - Conheça o bardoto, animal gerado do cruzamento entre cavalo e jumenta
Raça começa a interessar criadores e pesquisadores por ser dócil e inteligente. Conheça uma das maiores criações de bardoto do Brasil Fazendeiro de Porangatu, em Goiás, tem uma das maiores criações de bardoto do Brasil. O animal é gerado por meio do cruzamento da jumenta com o cavalo. A raça tem despertado interesse em criadores e pesquisadores no país. Assista a todos os vídeos do Globo Rural O animal é raro, pois o cruzamento entre a jumenta e o cavalo é fisiologicamente mais difícil, devido ao porte dos animais e porque o cavalo tem dificuldades em identificar quando a jumenta está no cio. Além disso, a gestação costuma ser mais complicada. Apesar das dificuldades, a raça é mais dócil e inteligente, levando apenas 2 meses para ser domado, o burro, por exemplo, leva o dobro do tempo. Fisicamente, o animal é semelhante ao cavalo, porém, o bardoto é estéril. Saiba mais na reportagem completa no vídeo acima. Vídeos: mais assistidos do Globo Rural
Veja Mais

06/12 - Oportunidade: 200 vagas de emprego estão sendo oferecidas pelo Sine Maceió
Candidatos podem enviar currículo por e-mail. Confira as vagas de emprego em Maceió Com oportunidades exclusivas para pessoas com deficiência, o Sine Maceió oferta, nesta segunda-feira (06), 260 vagas de emprego. As vagas são para pessoas com o ensino fundamental ao superior completo. Há vagas para que ainda não possui experiência. Para se candidatar os interessados podem enviar o currículo para o imosine.semtabes@gmail.com e informar a vaga escolhida no assunto do e-mail. LEIA TAMBÉM: Indústria oferta mais de 40 vagas em Maceió e Arapiraca Os candidatos também podem entregar o currículo presencialmente, na sede do Sine Maceió, que fica 2º piso do Shopping Popular, no Centro da capital, das 8h às 14h. Não será necessário realizar o agendamento. Em caso de dúvidas, ligar para o número 0800 082 6205. Vagas Sine - 06/12/2021 Sine oferta vagas exclusivas para pessoas com deficiência e sem exigência de experiência anterior Ascom Semtabes Veja os vídeos mais recentes do g1 AL Confira outras notícias da região no g1 AL
Veja Mais

06/12 - Dólar fecha em alta com mercado de olho banco central dos EUA
Nesta segunda-feira (6), moeda norte-americana avançou 0,13%, a R$ 5,6898; investidores monitoram se o BC norte-americano pode antecipar aumento dos juros. Notas de dólar REUTERS/Dado Ruvic O dólar fechou em alta nesta segunda-feira (6), renovando o maior patamar desde abril, à medida que a possibilidade de aumentos antecipados de juros nos Estados Unidos ofuscava expectativas de investidores em torno da reunião de dois dias do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central desta semana, que se encerra na quarta. A moeda norte-americana subiu 0,13%, a R$ 5,6898. Veja mais cotações. É o maior patamar de fechamento desde 13 de abril (R$ 5,7161). Na sexta-feira, o dólar fechou em alta de 0,42%, a R$ 5,6823, acumulando avanço de 1,56% na semana. No mês, acumula alta de 0,85%. No ano, o salto é de 9,69% frente ao real. Mercado prevê mais inflação e crescimento menor do PIB em 2021 e 2022 v Celson Plácido: ‘Taxa Selic chegará a dois dígitos no começo de 2022’ Cenário Nesta semana, as atenções dos investidores seguem voltadas também para a próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central, que se reúne nos próximos dias 7 e 8 de dezembro para deliberar sobre a taxa básica de juros. A expectativa é de novo acréscimo de 1,50 ponto percentual (o que levaria a Selic para 9,25% ao ano). Juros mais altos encareceriam o custo de apostas na alta do dólar contra o real, movimento que tenderia a beneficiar a moeda brasileira. "A decisão sobre a alta de juros no Brasil já tem sido precificada em 1,5 (ponto percentual). Isso faz o investidor externo olhar de novo para o Brasil e trazer recursos", explicou Lucas Schroeder, diretor de operações da Câmbio Curitiba. No entanto, disse ele, "a gente acaba tendo que disputar com os Estados Unidos". Sua fala diz respeito a sinalizações recentes de várias autoridades do Federal Reserve (Fed) de que o banco central norte-americano está preparando o terreno para acelerar o ritmo de redução de seus estímulos e possivelmente antecipar aumentos de juros para 2022, o que poderia limitar o efeito do ciclo de alta da Selic sobre o mercado de câmbio doméstico. O próprio presidente do Fed, Jerome Powell, disse na semana passada que acredita ser apropriado discutir na próxima reunião do banco central o encerramento total de seu programa de compras de títulos alguns meses mais cedo do que o esperado, em meio a sinais de persistência da inflação alta nos EUA. Isso poderia abrir caminho para alta nos custos dos empréstimos. "Competir com (aumentos de) juros nos Estados Unidos é difícil, porque investir lá é muito seguro; a maior economia do mundo não dá calote", disse Schroeder. Projeções do mercado A projeção do mercado financeiro para a inflação de 2021 subiu de 10,15% para 10,18%. Foi a trigésima quinta semana seguida de aumento, de acordo com o Boletim Focus do Banco Central. Para 2022, subiu de 5% para 5,02%. Ou seja, a expectativa é de estouro da meta do governo pelo 2º ano seguido. Os analistas também baixaram a previsão de crescimento do PIB deste ano, que passou de 4,78% para 4,71%. Para 2022, o mercado reduziu a previsão de alta do PIB de 0,58% para 0,51%. Para a Selic, a estimativa foi mantida em 9,25% ao ano a previsão para a Selic no fim de 2021. Para o fim de 2022, os economistas mantiveram a expectativa para a taxa Selic de em 11,25% ao ano. Já para o dólar, a projeção subiu de R$ 5,50 para R$ 5,56 para o fim de 2021 e de R$ 5,50 para R$ 5,55 para o fim de 2022. Por que o dólar sobe? Assista no vídeo abaixo: Entenda a alta do dólar 00:00 / 10:47
Veja Mais

06/12 - Mercado financeiro prevê inflação acima de 5% em 2022 e estouro da meta pelo segundo ano seguido
Informação consta do relatório 'Focus', divulgado nesta segunda (6) pelo BC. Meta de inflação de 2022 é de 3,5% e será cumprida se oscilar entre 2% e 5%; mercado já projeta 5,02%. O mercado financeiro passou a prever que a inflação oficial do país, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), ficará acima de 5% em 2022, o que, caso se confirme, representará o estouro da meta pelo segundo ano consecutivo. A informação consta do relatório "Focus", divulgado nesta segunda-feira (6) pelo Banco Central (BC). As projeções foram colhidas na semana passada com mais de 100 instituições financeiras. A meta central de inflação para o ano que vem, definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), é de 3,5% e será considerada formalmente cumprida se ficar entre 2% e 5%.O mercado financeiro, porém, já projeta 5,02%. Inflação de 2021 Para 2021, o centro da meta de inflação em 2021 é de 3,75%. Pelo sistema vigente no país, será considerada cumprida se ficar entre 2,25% e 5,25%. Mas, com a inflação superando 10,7% em 12 meses a prévia de novembro, o próprio BC já admitiu oficialmente que a meta não será cumprida neste ano. Em meio à alta da inflação, economistas revisam para baixo previsões de crescimento da economia brasileira em 2022 Instrumentos para conter inflação O principal instrumento utilizado pelo Banco Central para conter a alta dos preços é a taxa básica de juros, a Selic, definida com base no sistema de metas de inflação. Quando a inflação está alta, o BC eleva a Selic. Quando as estimativas para a inflação estão em linha com as metas, reduz a Selic. A instituição também pode atuar no mercado de câmbio, vendendo dólares nos mercados à vista e futuro para impedir uma contaminação dos preços pela alta da moeda. Entretanto, o BC tem informado que as atuações no mercado de câmbio visam somente corrigir distorções e prover liquidez, não tendo como objetivo oficial conter a inflação. Autoridades do BC afirmaram em diversas ocasiões, nos últimos meses, que seguem mirando na meta de inflação de 2022, ou seja, calibrando a taxa Selic para atingir o objetivo fixado para o próximo ano. E, para isso, o Comitê de Política Monetária (Copom), que se reúne a cada 45 dias, tem optado por uma estratégia de gradualismo: aumento sucessivo dos juros em doses menores, ao invés de uma puxada maior de uma vez na taxa Selic. O Copom começou a subir os juros em março de 2021, quando a taxa avançou para 2,75% ao ano (a primeira elevação em quase seis anos). Em outubro, na sexta alta seguida, a taxa avançou para 7,75% ao ano. O mercado prevê, até o momento, que a taxa avançará para 9,25% ao ano em dezembro, na última reunião do Copom em 2021, e para 11,25% ao ano até o fim de 2022. Cenário difícil Analistas consultados pelo g1 avaliam que o cenário para a inflação está mais complicado desde o início da pandemia da Covid-19, com a alta de preços de "commodities", como alimentos e petróleo (combustíveis), além da falta de insumos e dificuldades de transporte. Outro fator que tem pressionado a inflação é a crise energética, com reflexo de alta no preço da energia elétrica. Fatores políticos, por sua vez, também têm impulsionado os preços, pois pressionam o dólar. Nesse caso, os economistas citam a proposta em discussão no Congresso Nacional de rompimento do teto de gastos por meio da PEC dos Precatórios, que viabiliza o Auxílio Brasil e outros gastos. O texto passou no Senado na semana passada, retornando à Câmara dos Deputados. Segundo o economista-chefe da Necton, André Perfeito, esse é um "péssimo início" para um mandato independente do BC, que possui espaço para ser "bastante incisivo na politica monetária". Ele avaliou que o corte dos juros para 2% no ano passado foi um "experimento que talvez tenha sido ousado demais". Perfeito admitiu que elevações na taxa de juros, o principal instrumento do BC, não têm efeito sobre a alta dos preços dos alimentos, dos combustíveis e da energia, principal peso neste ano, e que a inflação também se ressente das tensões políticas para se gastar em um ano eleitoral - envolvendo o novo programa social, entre eles. Mas avaliou que o BC poderia ser mais claro e direto em seus comunicados com as indicações sobre próximos passos da taxa de juros. "Talvez o instrumento não seja a taxa de juros, mas sim o comunicado. Passou o fiscal [gastos públicos] daqui, vou ter de reagir desse jeito. Se você governo fizer tal coisa, vou ter fazer tal coisa. Passou nessa linha vai ser tiro, porrada e bomba", concluiu ele. Para ex-diretor do Banco Central Alexandre Schwartsman, será uma derrota para equipe econômica como um todo se a inflação ficar acima do teto de 5% em 2022, como projeta o mercado financeiro. Ele avaliou que isso também mostra que a credibilidade do BC "foi muito afetada". "Me parece muito claro que essa deterioração [das expectativas de inflação] acompanhou as perspectivas de piora do lado fiscal [contas públicas] (...) O problema não é o ano [de 2021], mas a perspectiva que vamos ter um quadro fiscal pior daqui pra frente. A gente não aprovou nenhuma reforma importante desde a previdenciária. Isso acaba levando a percepção que teremos problema com inflação à frente e os mercados antecipam, até na remarcação de preços", disse. Para o economista, os últimos indicadores inflacionários — como a alta no chamado índice de difusão (quantidade de itens afetados pela alta de preços), dos núcleos de inflação (que buscam captar tendência de preços, desconsiderando alguns itens, como alimentos e energia) e da inflação de serviços —, mostram que o período caracterizado principalmente por um choque de oferta (ausência de produtos por conta da Covid-19) passou e que a ideia de que uma alta de juros não pode trazer a inflação para baixo está equivocada. "Olhando em retrospecto, o BC errou sim. Mas eu tive o mesmo erro. Minha leitura do processo inflacionário no final do ano passado e começo desse ano, e que foi a do BC, é que era um choque de oferta que seria transitório e que morreria em algum momento. Bastaria que os preços parassem de subir. É sempre mais fácil falar em retrocesso. Houve um erro, e o BC saiu correndo atrás [subindo o juros básico]. A ver se consegue entregar a inflação dentro do intervalo [das metas]", disse Schwartsman.
Veja Mais

06/12 - Mercado financeiro aumenta previsão de inflação e passa a prever crescimento menor do PIB
Informações constam do relatório 'Focus', divulgado pelo BC com projeções de analistas. Estimativa para inflação passou de 10,15% para 10,18%, e a do PIB, de 4,78% para 4,71%. O mercado financeiro aumentou a estimativa para a inflação em 2021 e 2022 e também passou a prever uma alta menor do Produto Interno Bruto (PIB), que mede a atividade econômica do país, neste e no próximo ano. As informações constam do relatório "Focus", divulgado nesta segunda-feira (6) pelo Banco Central (BC). Os dados foram colhidos na semana passada, em pesquisa com mais de 100 instituições financeiras. De acordo com o BC, a projeção dos analistas para a inflação de 2021 subiu de 10,15% para 10,18%. Foi a 35ª semana seguida de aumento. Se confirmada a previsão, será a primeira vez que a inflação atinge o patamar de dois dígitos desde 2015, quando somou 10,67%. Centro da meta O centro da meta de inflação em 2021 é de 3,75%. Pelo sistema vigente no país, será considerada cumprida se ficar entre 2,25% e 5,25%. Portanto, a projeção do mercado equivale a mais que o dobro da meta central de inflação. Para 2022, o mercado financeiro subiu de 5% para 5,02% a estimativa de inflação. Esta foi a 20ª alta seguida. A meta central de inflação para 2022 é de 3,50% e será oficialmente cumprida se o índice oscilar entre 2% e 5%. Portanto, a estimativa do mercado está acima do limite do sistema de metas para o ano que vem. A meta de inflação é fixada pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Para alcançá-la, o Banco Central eleva ou reduz a taxa básica de juros da economia, a Selic. Em 2020, pressionado pelos preços dos alimentos, o IPCA ficou em 4,52%, acima do centro da meta para o ano, que era de 4%, mas dentro do intervalo de tolerância. Foi a maior inflação anual desde 2016. Em meio à alta da inflação, economistas revisam para baixo previsões de crescimento da economia brasileira em 2022 Produto Interno Bruto Além de uma alta maior na inflação, o mercado financeiro também baixou a previsão de crescimento do PIB deste ano, que passou de 4,78% para 4,71%. O PIB é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país e serve para medir a evolução da economia. Para 2022, o mercado reduziu a previsão de alta do PIB de 0,58% para 0,51%. No começo deste ano, a previsão dos analistas era de uma alta de 2,5% para a economia no próximo ano. A expectativa começou a ser revisada para baixo somente em setembro. O Ministério da Economia insistiu, neste mês, em manter a previsão de crescimento do PIB de 2022 acima de 2% alegando que isso se deve à "melhora no mercado de trabalho e no investimento privado, principalmente em infraestrutura". Taxa de juros O mercado financeiro também manteve em 9,25% ao ano a previsão para a Selic no fim de 2021. Para o fim de 2022, os economistas mantiveram a expectativa de 11,25% ao ano, o que pressupõe alta do juro básico da economia no próximo ano. A previsão do mercado de alta maior nos juros acontece após o ministro da Economia, Paulo Guedes, ter proposto em outubro flexibilizar o teto de gastos, regra que limita o aumento da maior parte das despesas à inflação do ano anterior. Guedes tem dito que as mudanças no teto de gastos têm por objetivo ampliar a proteção social, por meio do Auxílio Brasil, mas analistas têm apontado que seria possível incrementar o programa sem estourar o limite para despesas. Em outubro, o BC elevou a taxa Selic para 7,75% ao ano. Foi a sexta elevação seguida. Em março, na primeira elevação em quase seis anos, a taxa subiu para 2,75% ao ano. Em maio, o Copom elevou o juro para 3,5% ao ano e, em junho, a taxa avançou ara 4,25% ao ano. Em agosto, a taxa subiu para 5,25% ao ano e, em setembro, foi elevada para 6,25% ao ano. Outras estimativas Dólar: a projeção para a taxa de câmbio no fim de 2021 subiu de R$ 5,50 para R$ 5,56. Para o fim de 2022, avançou de R$ 5,50 para R$ 5,55 por dólar. Balança comercial: para o saldo da balança comercial (resultado do total de exportações menos as importações), a projeção em 2021 recuou de US$ 70 bilhões para US$ 60,3 de resultado positivo. Para o ano que vem, a estimativa dos especialistas do mercado caiu de US$ 63,65 bilhões para US$ 63 bilhões de superávit. Investimento estrangeiro: a previsão do relatório para a entrada de investimentos estrangeiros diretos no Brasil neste ano permaneceu em US$ 50 bilhões. Para 2022, a estimativa continuou em US$ 56,80 bilhões.
Veja Mais

06/12 - Indicador de tendência de emprego da FGV cai para menor nível desde abril
Em novembro, IAEmp teve queda de 4,1 pontos, caindo pra 83,0 pontos, reforçando a leitura de que a recuperação do mercado de trabalho vem perdendo força. O Indicador Antecedente de Emprego do Brasil (IAEmp) caiu 4,1 pontos em novembro, para 83,0 pontos, menor patamar desde abril (78,9 pontos), segundo divulgou nesta segunda-feira (6) a Fundação Getulio Vargas (FGV). Segundo a FGV, o resultado do IAEmp indica que a recuperação do mercado de trabalho vem perdendo força. Indicador antecedente do emprego Economia g1 "A desaceleração da economia parece contribuir para queda do indicador, que nesse mês foi disseminada em todas as partes que o compõe. A expectativa para os próximos meses parece não ser muito positiva, considerando que inclusive o setor de serviços, que vinha puxando a recuperação do emprego, começa a perder fôlego. Apesar do avanço da vacinação, o ambiente macroeconômico mais frágil tem deixado os empresários cautelosos, o que limita a retomada do emprego”, afirmou Rodolpho Tobler, economista do FGV IBRE. Em médias móveis trimestrais, o IAEmp recuou 2,4 pontos, para 85,7 pontos. O IAEmp é construído como uma combinação de séries extraídas das Sondagens da Indústria, de Serviços e do Consumidor, tendo capacidade de antecipar os rumos do mercado de trabalho no país. O indicador é positivamente relacionado com o nível de emprego no país, segundo a FGV. Em novembro, todos os sete componentes do IAEmp registraram queda. Os destaques foram os indicadores de Emprego Previsto e de Situação Atual dos Negócios da Indústria, que recuaram 8,1 e 7,2 pontos, na margem, e o indicador de Situação Atual dos Negócios de Serviços, que caiu 7,6 pontos na margem. No 3º trimestre, a taxa de desemprego caiu para 12,6%, atingindo 13,5 milhões de brasileiros, segundo dados do IBGE. O rendimento médio do trabalhador, porém, caiu 11,1% em 1 ano, para o valor mais baixo desde o final de 2012. Taxa de desemprego recua no 3º trimeste, mas ainda atinge 13,5 milhões de brasileiros Initial plugin text
Veja Mais

06/12 - Poupança deve voltar a ter rendimento pela regra antiga após próxima reunião do Copom; entenda
Com uma Selic acima de 8,5% ao ano, poupança passará a ter retorno fixo de 0,5% ao mês + TR, ou 6,17% ao ano. Mesmo rendendo mais, investimento continuará perdendo para a inflação. As aplicações em caderneta de poupança deverão passar a ter o mesmo rendimento da chamada "poupança velha" a partir da próxima decisão do Banco Central sobre a taxa básica de juros (Selic). O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central se reúne na terça-feira (7) e quarta-feira (8) para deliberar sobre a nova taxa Selic, atualmente em 7,75%. A expectativa do mercado financeiro é de novo acréscimo de 1,50 ponto percentual, o que levaria a Selic para 9,25% ao ano. Compartilhe esta notícia no WhatsApp Compartilhe esta notícia no Telegram Desde 2012, a poupança passou a ter dois tipos de remuneração. Quando a Selic está em até 8,5% ao ano, o rendimento é limitado a um percentual de 70% dos juros básicos mais a Taxa Referencial (TR, calculada pelo Banco Central e que está em zero desde 2017). Acima desse patamar, o rendimento é de 0,50% ao mês, ou 6,17% ao ano. Para os depósitos feitos até abril de 2012, ou seja, na chamada "poupança velha", os rendimentos são sempre calculados da segunda forma – independente da taxa de juros que estiver em vigor. Entenda a regra da poupança Selic de até 8,5%: rendimento limitado a 70% da Selic + TR para novos depósitos e rendimento de 0,5% ao mês + TR (6,17% ao ano) para depósitos feitos até 2012 Selic maior que 8,5%: rendimento fixo de 0,5% ao mês + TR (6,17% ao ano) para depósitos novos e antigos LEIA TAMBÉM QUIZ: Onde investir R$ 1 mil? Faça o quiz e veja qual investimento mais combina com você SELIC EM ALTA: Qual é o impacto da taxa de juros na economia? Confirmada a expectativa de elevação da Selic para uma taxa acima do 8,5% ao ano, todas as aplicações na caderneta passarão a rendimento fixo de 0,5% ao mês + TR, ou 6,17% ao ano, como ocorria antes da mudança feita em 2012 nas regras. Atualmente, com a Selic a 7,75%, o retorno da aplicação financeira mais popular do país é de 0,44% ao mês e de 5,43% ao ano para novas aplicações. Mesmo passando a render mais a partir dezembro, a modalidade continuará perdendo para a inflação e para outros investimento de renda fixa. Ao menos no curto prazo. "Estamos passando por um período em que a taxa de juros vai subir bastante para poder conter a inflação. A Selic, segundo o próprio governo vem dizendo, deve ficar 3 a 4 pontos percentuais acima da inflação no ano. Para a taxa de juros ficar abaixo da inflação, a gente precisa ter ajuste fiscal e condições mais estáveis da economia", explica a planejadora financeira Myrian Lund. Poupança ainda é modo preferido de guardar dinheiro no Brasil Poupança atingiu pior rendimento real em 30 anos Em 2021, os saques nas cadernetas de poupança superam os depósitos em mais de R$ 30 bilhões. Trata-se da maior retirada de recursos para o período desde 2016, quando houve a saída de R$ 53,251 bilhões da modalidade. O estoque dos valores depositados pelos brasileiros nesta modalidade de investimento, porém, ainda somava R$ 1,027 trilhão em outubro. A caderneta de poupança vem perdendo de longe para a inflação, que neste ano atingiu os dois dígitos no acumulado em 12 meses. Já são 14 meses seguidos que a modalidade amarga queda no poder de compra, segundo levantamento da provedora de informações financeiras Economatica. Rentabilidade real da poupança em 12 meses Economia g1 Em outubro, a rentabilidade real (descontada a inflação) da caderneta ficou negativa em 7,59% no acumulado em 12 meses. Trata-se do pior rendimento real da modalidade desde outubro de 1991, quando o poupador que deixou o dinheiro nesta modalidade perdeu -9,72% em termos reais no período de 1 ano. Os analistas das instituições financeiras projetam que a inflação medida pelo IPCA ficará em 0,72% em dezembro e em 0,55% em janeiro, de acordo com a última pesquisa Focus do BC. Ou seja, acima do retorno oferecido pelas regras da caderneta de poupança. A projeção do mercado para a inflação de 2021 está atualmente em 10,18%. Para 2022, entretanto, a expectativa é que o IPCA desacelere para 5,02% e que a taxa Selic termine o ano em 11,25% ao ano. Confirmada as expectativas, a tendência é que a poupança ao menos pare de perder para a inflação a partir de 2022. "Para quem é conservador, vai ter um momento de suspiro nesses próximos dois anos, o que pode ser uma ótima oportunidade para estudar e aprender a investir melhor", diz Lund. Onde colocar o dinheiro? Mesmo num cenário de Selic acima de 8,50% ao ano, a planejadora explica que a poupança continuará perdendo para outros investimentos de renda fixa como o Tesouro Selic, além de produtos como CDB, LCI e LCA, que acompanham o Certificado de Depósito Interbancário (CDI) e, consequentemente, a Selic, e que também são indicados para perfis conservadores uma vez que contam com a garantia do FGC (Fundo Garantidor de Créditos) para aplicações de até R$ 250 mil e também também costumam oferecer liquidez diária. "São investimentos melhores, onde se pode ganhar mais que poupança, mas que exigem pesquisa e atenção aos prazos e condições. A taxa do CDB, por exemplo, tem que ficar acima de 90% do CDI para valer a pena sair da poupança, mas hoje a maior parte os grandes bancos por conta da chegada das corretoras estão pagando para os clientes bem próximo de 100% do CDI", afirma Lund. Ela explica ainda que outra desvantagem da poupança é que a rentabilidade ocorre apenas uma vez ao mês (aniversário da aplicação), ao passo em que o dinheiro aplicado em Tesouro Selic e CDB tem correção diária. "Tem essa diferença que também faz você ganhar mais, porque ninguém olha data de aniversário para tirar dinheiro da poupança", diz. Por ser isento de imposto de renda e pela facilidade na hora de aplicar e resgatar, o investimento em poupança segue recomendado, no entanto, para as pessoas com pouco dinheiro e que conseguem economizar apenas pequenas quantias a cada mês e para quem ainda não possui nenhum "fundo de reserva" para emergências. Levantamento da Associação Nacional dos Executivos de Finanças Administração e Contabilidade (Anefac) mostra que a poupança também tem representado uma opção melhor frente a fundos de renda fixa, principalmente sobre aqueles cujas taxas de administração sejam superiores a 1% ao ano.
Veja Mais

06/12 - Veja as vagas de emprego oferecidas em Petrolina, Araripina e Salgueiro nesta segunda-feira (6)
Os interessados nas oportunidades podem entrar em contato com a Seteq através da internet. Carteira de trabalho Divulgação/Prefeitura de Aparecida de Goiânia/Rodrigo Estrela Foram divulgadas as vagas de emprego disponíveis nesta segunda-feira (6) em Petrolina, Araripina e Salgueiro, no Sertão de Pernambuco. As oportunidades são disponibilizadas pela Agência do Trabalho de Pernambuco e atualizadas no g1 Petrolina. Os interessados nas oportunidades podem entrar em contato com a Seteq através da internet. O atendimento na Agência do Trabalho ocorre apenas com agendamento prévio, feito tanto pelo site da secretaria, quanto pelo Portal Cidadão. Petrolina Contato: (87) 3866 - 6540 Vagas disponíveis Salgueiro Contato: (87) 3871-8467 Vagas disponíveis Araripina Contato: (87) 3873 - 8381 Vagas disponíveis Vídeos: mais assistidos do Sertão de PE
Veja Mais

06/12 - País tem mais de 120 concursos públicos abertos para preencher 15,8 mil vagas
Há oportunidades para todos os níveis de escolaridade. País tem mais de 120 concursos públicos abertos para preencher 15,8 mil vagas Scott Graham/Unsplash Pelo menos 127 concursos públicos no país estão com inscrições abertas nesta segunda-feira (6) e reúnem 15,8 mil vagas em cargos de todos os níveis de escolaridade. CONFIRA AQUI A LISTA COMPLETA DE CONCURSOS No Rio Grande do Sul, o curso da Brigada Militar tem 4 mil vagas em disputa (veja aqui o edital). Além das vagas abertas, há concursos para formação de cadastro de reserva – ou seja, os candidatos aprovados são chamados conforme a abertura de vagas durante a validade do concurso. Compartilhe esta notícia no WhatsApp Compartilhe esta notícia no Telegram Concursos públicos: saiba como ler editais Nesta segunda-feira (6), pelo menos oito órgãos abrem o prazo de inscrições para mais de 110 vagas. Os salários chegam a R$ 8.994,41 na Prefeitura Municipal de Estiva Gerbi (SP). Veja abaixo as informações de cada concurso: Prefeitura Municipal de Estiva Gerbi (SP) Inscrições: até 06/01/2022 14 vagas Salários de até R$ 8.994,41 Cargos fundamental, médio e superior Veja o edital Câmara Municipal de Campo Grande (MS) Inscrições: até 23/01/2022 20 vagas Salários de até R$ 3.005,86 Cargos de nível médio e superior Veja o edital Prefeitura Municipal de Alto Bela Vista (SC) Inscrições: até 27/12/2021 3 vagas Salários de até R$ 3.276,62 Cargos de nível superior Veja o edital Prefeitura Municipal de Itapuí (SP) Inscrições: até 13/12/2021 3 vagas Salários de até R$ 2.793,55 Cargos de nível médio, técnico e superior Veja o edital Prefeitura Municipal de Portel (PA) Inscrições: até 07/12/2021 30 vagas Salários de até R$ 1.100,00 Cargos de nível médio Veja o edital Prefeitura Municipal de Delfinópolis (MG) Inscrições: até 10/12/2021 41 vagas Salários de até R$ 2.164,61 Cargos de nível superior Veja o edital Câmara Municipal de Bocaina do Sul (SC) Inscrições: até 06/01/2022 1 vaga Salários de até R$ 2.329,91 Cargos de nível superior Veja o edital Prefeitura Municipal de São Valério do Sul (RS) Inscrições: até 08/12/2021 Salários de até R$ 2.470,61 Cargos de nível fundamental e médio Veja o edital
Veja Mais

06/12 - Confira as 335 vagas de emprego disponíveis através da Agência do Trabalho em 21 municípios de Pernambuco nesta segunda-feira
Vendedor, fiscal de atividades urbanas, auxiliar administrativo e encarregado de manutenção são alguns dos cargos disponíveis. Atendimento só precisa ser marcado em unidades de três cidades. Parte das vagas de emprego ofertadas é com carteira de trabalho assinada Letícia Queiroz/G1 Profissionais em busca de emprego têm 335 vagas disponíveis através das 29 unidades da Agência do Trabalho, da Secretaria do Trabalho, Emprego e Qualificação de Pernambuco (Seteq). As oportunidades desta segunda-feira (6) foram disponibilizadas em 21 municípios do estado. Compartilhe esta notícia no WhatsApp Compartilhe esta notícia no Telegram Do total, dez vagas foram reservadas para pessoas com deficiência e outras nove são temporárias. Vendedor, fiscal de atividades urbanas, auxiliar administrativo e encarregado de manutenção são alguns dos cargos disponíveis (confira lista completa mais abaixo). LEIA TAMBÉM: Em Jaboatão, há 211 vagas para diversos níveis Governo faz seleção para contratar 40 professores UFRPE abre 17 vagas para profissionais de todos os níveis As oportunidades foram disponibilizadas no Recife e em Araripina, Arcoverde, Belo Jardim, Bezerros, Cabo de Santo Agostinho, Camaragibe, Caruaru, Garanhuns, Goiana, Igarassu, Ipojuca, Nazaré da Mata, Paudalho, Paulista, Pesqueira, Petrolina, Salgueiro, Santa Cruz do Capibaribe, Serra Talhada e Vitória de Santo Antão. O agendamento através do site da Seteq deve ser feito para quem quiser ser atendido nas unidades da Agência do Trabalho localizadas no Recife, Salgueiro e Vitória de Santo Antão. Nas outras, o atendimento é sem necessidade de marcação, das 8h às 14h, com fichas sendo distribuídas até as 13h. Vagas de emprego Vagas para pessoas com deficiência Vagas temporárias Carteira digital Atualmente, o trabalhador pode usar a versão digital da carteira de trabalho (veja vídeo abaixo). Veja como ter acesso à carteira de trabalho digital Vídeos mais assistidos de Pernambuco
Veja Mais

05/12 - Bolsonaro veta Alexandre Baldy no governo
O presidente Jair Bolsonaro vetou o nome do ex-deputado federal Alexandre Baldy (PP-GO) para ocupar um posto de articulação política no Ministério da Economia. A pasta anunciará nesta semana uma restruturação em três secretarias e a criação da secretaria especial de Estudos Econômicos. Ana Flor: equipe de Guedes terá nova dança das cadeiras Conforme o blog apurou, o nome de Baldy era costurado pela área politica do governo e tinha o aval não só do ministro chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira, mas de lideranças do PP na Câmara do Deputados. Pesou na decisão de Bolsonaro o fato de Baldy ter sido secretário do governo de João Doria, em São Paulo, adversário político do presidente e pré-candidato ao Planalto pelo PSDB. Outro fato que desagradou Bolsonaro é que Baldy pode ser candidato ao Senado por Goiás, estado em que o governo estuda outros nomes para apoiar. O Centrão tenta ampliar seu espaço político no governo e até agora teve pouca entrada na área comandada por Paulo Guedes — recentemente o Ministério da Economia perdeu a área do Trabalho e Previdência, que foi transformada em ministério para abrigar Onix Lorenzoni, que é considerado cota pessoal de Bolsonaro. Baldy, que já foi ministro das Cidades no governo de Michel Temer, é considerado dentro do Congresso um bom articulador. Conforme o blog antecipou na sexta-feira, o Ministério da Economia terá uma nova secretaria especial de Estudos Econômicos, a ser ocupada por Adolfo Sachsida, atual Secretário de Política Econômica, e trocas em outras duas áreas — a Receita Federal, para onde ira o auditor Julio Cesar Vieira Gomes, e de Produtividade, que será ocupada por Daniela Marques, braço-direito de Paulo Guedes. VÍDEOS: notícias sobre política
Veja Mais

05/12 - PATs de Piracicaba, Limeira e Santa Bárbara oferecem 1.018 vagas de emprego nesta segunda
Há oportunidades para diversas áreas e escolaridades, com cadastros por e-mail e presencialmente. Carteira de Trabalho Divulgação Os postos de atendimento ao trabalhador (PATs) de Piracicaba (SP), Limeira (SP) e Santa Bárbara d'Oeste (SP) estão com 1.018 vagas de emprego e estágio abertas nesta segunda-feira (6). As oportunidades são para diversos setores e escolaridades e incluem chances para pessoas com deficiência (PCDs). Confira a lista de vagas por cidade abaixo: Limeira Os interessados em se candidatar para qualquer uma das 32 vagas em Limeira devem enviar currículo para o e-mail de cada oportunidade. Para mais detalhes, acesse o site da prefeitura. Auxiliar de limpeza; Auxiliar de produção; Atendente de lanchonete - 2 vagas; Alimentador de linha de produção; Auxiliar técnico; Ajudante geral; Ajudante de obras; Atendente; Ajudante de máquinas; Ajudante de carga e descarga; Agende de asseio e conservação; Atendente fiscal de piso; Conferente; Desenhista; Empregado doméstico; Eletricista; Expedidor; Faxineiro; Frentista; Jardineiro - 2 vagas; Motorista entregador; Meio oficial; Operador de máquinas; Operador de loja; Revisor; Soldador; Técnico de macrografia; Técnico metrologia; Torneiro mecânico; Vendedor. Piracicaba Em Piracicaba são 44 vagas disponíveis. Para se candidatar é necessário enviar um e-mail para entrevistacatpiracicaba@gmail.com, informando a vaga de interesse. É preciso anexar RG e CPF, além dos comprovantes dos requisitos que a vaga exige. Os detalhes podem ser conferidos no painel de vagas. Assistente Administrativo em Compras; Assistente Administrativo Fiscal; Assistente Técnico; Auxiliar de Cozinha; Auxiliar de Jato; Auxiliar de Produção; Caldeireiro; Calheiro; Carpinteiro; Caseiro; Desenhista Projetista; Eletricista; Empilhadeirista; Encarregado de Obras; Gerente; Lavador de automóveis de grande porte; Manobrista; Mecânico de Ar-condicionado e Refrigeração; Mecânico de Máquina; Mecânico Industrial; Mecânico Montador; Motorista; Oficial de Manutenção; Operador de Máquinas Setor de Preparação; Operador de Retroescavadeira - 2 vagas; Pedreiro; Serralheiro; Servente; Soldador; Técnico contábil; Técnico de Eletrodomésticos; Técnico de manutenção predial; Técnico em Segurança do Trabalho; Televendas; Torneiro Mecânico; Tratorista; Vendedor - 2 vagas; Assistente de DP; Assistente Financeiro; Auxiliar de Produção; Auxiliar Operacional; Repositor de Mercadorias. Desenvolve Santa Bárbara fica em shopping na Rua do Ósmio Comunicação/Prefeitura de Santa Bárbara d'Oeste Santa Bárbara d'Oeste O Desenvolve S.Bárbara retomou o atendimento 100% presencial, seguindo as medidas de prevenção à disseminação da Covid-19, estabelecidas pelo Governo do Estado de São Paulo. Segue sendo obrigatório o uso de máscaras de proteção facial durante toda a permanência no local, disponibilização de álcool gel 70% e aferição de temperatura. Os interessados em uma das 942 vagas divididas em 142 cargos, devem se candidatar presencialmente. O Desenvolve fica na Rua do Ósmio, 975, paralela com a Avenida Santa Bárbara. É preciso apresentar RG, CPF e Carteira de Trabalho. O atendimento é de segunda a sexta-feira, das 9h às 16h. Em caso de dúvidas, a pessoa pode entrar em contato via telefone (19) 3499-1015 ou pelo e-mail empregos@santabarbara.sp.gov.br. Açougueiro; Agente de fiscalização (PCD). Ajudante de cozinha; Ajudante de instalador; Ajudante de montagem; Ajudante de obras; Ajudante de pedreiro; Ajudante de produção; Ajudante de serralheria; Ajudante geral; Almoxarife; Analista de comunicação,; Analista de logística internacional; Analista de mídia performance; Analista de mídias sociais; Assistente administrativo; Assistente de escrita fiscal; Assistente de seguros; Assistente financeiro; Assistente fiscal; Assistente operacional; Atendente de padaria; Atendente; Auxiliar administrativo de engenharia civil; Auxiliar administrativo: curso de informática básica; Auxiliar contábil; Auxiliar de açougue; Auxiliar de almoxarife; Auxiliar de cozinha; Auxiliar de departamento contábil; Auxiliar de departamento fiscal; Auxiliar de desenho: curso na área; Auxiliar de escritório; Auxiliar de expedição: curso de empilhadeira; Auxiliar de expedição; Auxiliar de limpeza; Auxiliar de loja; Auxiliar de manutenção: cursos na área; Auxiliar de mecânico de manutenção: curso na área; Auxiliar de mesa; Auxiliar de PCP; Auxiliar de produção: curso de leitura e interpretação de desenhos; Auxiliar de qualidade; Auxiliar de recrutamento e seleção; Auxiliar de serralheria; Auxiliar de serviços gerais; Auxiliar de TI; Auxiliar mecânico manutenção; Auxiliar técnico segurança do trabalho: curso técnico em segurança do trabalho e informática; Babá; Caldeireiro industrial; Caldeireiro: curso na área; Caldeireiro; Caldeirista; Camareira; Carpinteiro; Chapeiro; Comprador; Consultor de vendas internas: curso de designer de interiores; Consultor de vendas; Contramestre; Controlador de acesso; Controlador de manutenção; Cortador; Costureira overloquista; Costureira; Desenhista projetista: necessário curso de AUTOCAD e 3D; Designer gráfico; Eletricista montador: curso de elétrica ou mecatrônica; Eletricista predial: curso NR10; Eletromecânico: curso de NR10; Encanador industrial; Encanador; Encarregado de pátio; Engenheiro civil; Estagiária de marketing; Estagiário de contabilidade; Estagiário de engenharia civil arquitetura; Estagiário em nutrição; Estampador de pano; Estoquista; Faturista; Fonoaudióloga; Fresador Mecânico: curso na área de usinagem; Gerente administrativo; Líder de manutenção; Líder de pátio; Líder de produção; Maçariqueiro; Mecânico auxiliar; Mecânico de empilhadeiras: curso de operador de empilhadeiras; Mecânico de empilhadeiras; Mecânico de manutenção: curso na área; Mecânico de manutenção; Mecânico de processos de sopro; Mecânico de refrigeração: curso na área; Meio de marcenaria; Meio oficial serralheiro; Montador de extintor; Montador estrutura metálica; Motorista operador de munck; Motorista; Operador de conicaleira; Operador de dobra CNC; Operador de empilhadeira; Operador de escavadeira; Operador de retroescavadeira: curso de retroescavadeira; Operador de serra: curso de mecânico leitura e interpretação de desenhos; Operador de telemarketing; Operador líder; Operador programador de centro de usinagem: curso na área; Operador trator de jardinagem; Planejador de projetos mecânicos; Programador de centro de usinagem: curso na área; Projetista; Repositor; Retificador; Retificador; Revisor de qualidade; Revisor; Serralheiro industrial; Serralheiro; Soldador: curso de solda; Soldador; Subchefe; Subgerente; Supervisor de setor fiscal; Tecelão; Técnico de manutenção residencial; Técnico eletromecânico (externo): curso na área; Técnico em informática; Técnico em segurança do trabalho: curso na área; Técnico em segurança do trabalho; Técnico mecânico: curso na área; Terapeuta ocupacional; Torneiro de produção; Torneiro mecânico convencional: curso de leitura e interpretação; Torneiro mecânico/ fresador: curso na área; Vendedor de móveis planejados; Vendedor; Vigilante: curso de informática e vigilante; Vistoriador veicular; Região de Piracicaba: fique por dentro do que acontece nas cidades Veja mais notícias da região no g1 Piracicaba
Veja Mais

05/12 - Economia tem dança das cadeiras; veja os nomes
A mudança nas secretarias do Ministério da Economia terá uma dança das cadeiras com nomes de dentro da equipe do ministro Paulo Guedes. A alteração deve ser anunciada nesta semana. Três secretarias da pasta devem ser reestruturadas e uma nova secretaria especial, a de Estudos Econômicos, será criada. O blog apurou que quem irá assumir a Secretaria da Receita Federal é o auditor Julio Cesar Vieira Gomes. Havia uma pressão vinda dos sindicatos da Receita pela saída de José Tostes — que irá assumir um novo posto, junto à Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), em Paris. O Brasil tenta entrar na organização, chamada de Clube dos países ricos. Para a secretaria de Produtividade, a escolhida é a atual braço direito de Paulo Guedes, Daniela Marques. Carlos da Costa irá para um posto nos Estados Unidos. Ana Flor: Ministério da Economia vai reformular três secretarias O único posto ainda não definido é o do secretário que irá ajudar na costura política. O nome do ex-deputado Alexandre Baldy (PP-GO), que também foi secretário de João Doria, foi aventado, mas não agradou a área política do governo. Outros nomes estão sendo sondados. Aquele que assumir o cargo deverá ajudar o secretário especial do Tesouro e Orçamento, Esteves Colnago, com a articulação política. A nova Secretaria de Estudos Econômicos reunirá a área de produção de estudos. Chamada internamente no governo de S3E, irá unificar a Secretaria de Política Econômica (SPE), o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e áreas de pesquisa do antigo Ministério do Comércio Exterior. A pasta será comandada por Adolfo Sachsida, atual titular da SPE. Com isso, será criada uma espécie de "think tank", um centro de produção de estudos e dados dentro do ministério a ser conduzido por Sachsida. A reestruturação na Receita Federal vai englobar a criação de quatro representações: na OCDE, em Paris, para onde vai o atual secretário da Receita, José Tostes; outra na China, na Índia e em Bruxelas, na Organização Mundial de Aduanas. VÍDEOS: notícias sobre economia
Veja Mais

05/12 - Colheita de pêssego no Rio Grande do Sul deve chegar a 100 mil toneladas
Estado é responsável por 60% da produção nacional. Fruta é popular nas festas de fim de ano. Colheita de pêssego no Rio Grande do Sul deve chegar a 100 mil toneladas Agricultores gaúchos estão colhendo pêssego, fruta muito popular para as festas de fim de ano. O Rio Grande do Sul é responsável por 60% da produção nacional. Assista a todos os vídeos do Globo Rural A safra é estimada em 100 mil toneladas no estado, segundo a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater). Apenas na cidade de Pelotas, a colheita será de 30 mil toneladas, o mesmo desempenho do ano passado. O produtor está recebendo de R$ 1,45 a R$ 1,60 a caixa. Um dos desafios está sendo lidar com o aumento no custo de produção, que, de acordo com produtores, cresceu entre 30 a 40%, principalmente, por causa de insumos, como adubos e herbicidas. Saiba mais na reportagem completa no vídeo acima. Vídeos: mais assistidos do Globo Rural
Veja Mais

05/12 - Onça-parda passa por cirurgia inédita para não ficar cega
Kiara foi diagnosticada com catarata. Animal foi resgatado, em Minas Gerais, em dezembro do ano passado. Onça parda quase cega é operada em cirurgia inédita Uma onça-parda, que quase ficou cega, está recuperando a visão. O animal, apelidado de Kiara, foi operado por veterinários de Minas Gerais, em uma cirurgia inédita. A onça tinha menos de duas semanas quando foi resgatada, em dezembro do ano passado. Assista a todos os vídeos do Globo Rural De acordo com o veterinário Rafael Ferraz de Barros, quando ela chegou, estava clinicamente bem, mas, após alguns dias, Kiara começou a apresentar um quadro neurológico, tendo convulsões e alterações de equilíbrio. À medida que ela foi se recuperando, os veterinários perceberam que ela tinha catarata. Para não ficar cega, a onça viajou cerca de 250 km de Patos de Minas até Uberaba. A cirurgia, realizada por 8 veterinários, durou uma hora e meia. Saiba mais na reportagem completa no vídeo acima. Vídeos: mais assistidos do Globo Rural
Veja Mais

05/12 - Desertificação avança na Caatinga por causa de mudanças climáticas
Nos últimos 35 anos, o bioma, que só existe no Brasil, perdeu 40% da área de rios e lagoas, segundo levantamento da Mapbiomas. Para minimizar efeitos, a ciência e o povo sertanejo estão se unindo em busca de soluções. Desertificação avança na Caatinga por causa de mudanças climáticas A desertificação tem avançado na Caatinga por causa de mudanças climáticas que estão ocorrendo no mundo todo. Nos últimos 35 anos, o bioma, que só existe no Brasil, já perdeu 40% da área de rios e lagoas e 10% da vegetação nativa, segundo um levantamento da rede Mapbiomas. Assista a todos os vídeos do Globo Rural Em Pernambuco, por exemplo, 123 dos 184 municípios estão correndo o risco de desertificação, segundo um estudo do qual participou o pesquisador da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) Iêdo Bezerra Sá. Para minimizar os efeitos da seca, a ciência e o povo sertanejo estão se unindo em busca de soluções (saiba mais abaixo). Caatinga e desertificação A caatinga ocupa um décimo do território nacional, quase todo no Nordeste. O seu nome vem do Tupi e significa "Mata Branca", que é a aparência da vegetação durante a seca. É o pedaço mais quente e seco do país. E também um dos mais vulneráveis às mudanças climáticas. Nos últimos 50 anos, houve um aumento de até 5% nas temperaturas máximas de algumas regiões do Nordeste, o que tem provocado picos de calor que passam dos 40 graus. Além do clima, o bioma sofre os efeitos de um conjunto de agressões provocadas pelo homem. Começa com o desmatamento e as queimadas. Piora com a criação desordenada de animais e o cultivo com técnicas erradas. Tudo isso gera degradação do solo, que fica exposto a secas cada vez mais longas, o que agrava o processo que transforma terras férteis em improdutivas. "Quando a gente se depara com áreas devastadas, desflorestadas, o que acontece é que a gente perde a capacidade de reter água no solo e de bombear a água do solo para a atmosfera, para que isso ser transformado em nuvens de chuva", explica Francis Lacerda, pesquisadora e climatologista do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA). Feijão resistente à seca Para minimizar os efeitos das mudanças climáticas, soluções para a adaptação do homem ao campo vão surgindo no sertão, unindo a ciência e a sabedoria do povo sertanejo. No município de Petrolina, em Pernambuco, por exemplo, pesquisadores da Embrapa Semiárido estudam seis variedades do feijão-caupi, também conhecido como feijão-de-corda, para avaliar a resistência à seca. Os tipos do feijão são cultivados em duas câmaras de crescimento e submetidos a diferentes temperaturas. Quatro variedades do feijão-caupi que apresentaram maior resistência nas câmaras já foram para o campo, plantadas em duas épocas diferentes do ano. E, com o tempo, a melhor deve se destacar. "O feijão-caupi é um cultivo de grande importância socioeconômica para o semiárido. Nós temos essa preocupação com a segurança alimentar, com o que vai estar disponível para a nossa população frente a esses cenários futuros", diz a pesquisadora Francislene Angelotti. Preservação da vegetação nativa Já em Itapetim (PE), um grupo de 19 mulheres, chamado Pajeú, replanta árvores nativas junto às nascentes do lugar onde vivem, desde 2012. Elas recebem o apoio da ONG Centro Sabiá. Elas produzem as mudas e acompanham o crescimento das plantas, um esforço que já rendeu 10 mil árvores. "Se a gente não recuperar, futuramente não vai ter. Vai estar escasso. As pessoas das novas gerações não vão conhecer as espécies nativas", diz a agricultora Valéria Pereira. "Esse trabalho vai contribuir enormemente para que a gente amplie a resiliência dos povos do semiárido para o enfrentamento das mudanças climáticas", diz agrônoma Rivaneide Almeida. Saiba mais na reportagem completa no vídeo acima. VÍDEOS: mais assistidos do Globo Rural
Veja Mais